Com a pandemia do Novo Coronavírus (Sars-CoV-2), a maioria das pessoas tem permanecido muito tempo em casa, com seus familiares. Em vários lares, as dificuldades de relacionamento estão, agora, mais frequentes e evidentes.  Atento a esse fato, o Núcleo de Assistência à Saúde (NAS) do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5 lembra que, para tal fenômeno, embora complexo e multideterminado, existem ferramentas que ajudam na prevenção.

A responsabilidade individual tem como ser exercida, no seio da família, através do compromisso consciente de cada pessoa com uma comunicação empática e sustentável. Para tanto, estão disponíveis, em várias plataformas, diversos recursos de administração de conflitos.

Um deles, criado pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg e já bem difundido em meios científicos e profissionais, é a Teoria da Comunicação Não Violenta (CNV). Também chamada Teoria da Comunicação Empática, o recurso propõe ações para efetivação de uma interação construtiva com o outro.

Sobre o assunto, o NAS recomenda assistir ao vídeo “Comunicação Não-Violenta na prática” (inserir o link), que faz uma introdução à CNV com explicações e exemplos práticos. Além disso, o material apresenta os quatro passos propostos pela Teoria:

1º PASSO – OBSERVE SEM JULGAR: encare as atitudes e comportamentos dos outros de forma neutra, sem lhes atribuir carga emocional ou emitir qualquer juízo de valor em relação a eles.

2º PASSO – IDENTIFIQUE SENTIMENTOS: em cada situação, procure entrar em contato com o que você realmente está sentindo e identifique as necessidades subjacentes aos seus sentimentos.

3º PASSO – ASSUMA RESPONSABILIDADES: considere seus sentimentos como construções próprias, que podem ser estimuladas pelas atitudes dos outros, mas que não podem ser causadas por nenhum agente externo.

4º PASSO – FAÇA PEDIDOS: enderece as demandas aos outros, explicitando claramente suas verdadeiras necessidades e sentimentos em relação à situação.

Além disso, ao consultar o material, o expectador é convidado a iniciar sua própria jornada de aperfeiçoamento relacional. O objetivo é atingir uma convivência cada vez mais responsável.  ​

 

Redação com TRF5

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

HU de Campina Grande comemora primeiras altas de pacientes com Covid-19

O Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e vinculado à Rede Ebserh, teve suas primeiras altas de pacientes com Covid-19. As duas mulheres, uma…

Brasil e União Europeia fecham parceria em pesquisas contra a Covid-19

Pesquisadores do Brasil e da União Europeia vão trabalhar juntos em estudos sobre a Covid-19. A partir da parceria serão desenvolvidas pesquisas na área de diagnóstico, tratamento da doença e…