A Paraíba o tempo todo  |

Câncer de próstata não é o único a afetar os homens, afirma especialista

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O câncer representa o maior medo dos homens em relação à saúde, de acordo com o levantamento “Um Novo Olhar para a Saúde do Homem”, feito com mais de 2 mil brasileiros de todas as regiões do país pela revista SAÚDE. O câncer de próstata tem sido o foco do Novembro Azul. De fato, ele é o tumor mais comum do sexo masculino — segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), um em cada seis brasileiros terão a doença ao longo da vida. Mas o cirurgião torácico, especialista em cirurgias minimamente invasivas e transplante pulmonar, Petrúcio Abrantes Sarmento, explica que alertar os homens sobre outros tipos que devem estar no radar e que também merecem fazer parte dos check-ups. O câncer de pulmão, por exemplo, acomete 18 740 homens brasileiros todo ano; o colorretal, 17 380; e o de estômago, 13 540.

Segundo Petrúcio, o tabagismo ainda é a principal causa desse câncer. “Quem fuma tem a chance 20 vezes maior do que quem não fuma de adquirir essa doença. Isso vem seguido dos antecedentes familiares e alterações genéticas, mas sem dúvida alguma o grande vilão do câncer de pulmão é o tabagismo. Mesmo quem já parou de fumar há 15 anos ainda continua tendo o risco aumentado de ter o câncer de pulmão”, disse.

Ainda segundo o especialista os principais sintomas da doença são dores no tórax, falta de ar (também conhecida como dispneia) em atividades do cotidiano, inchaço na face ou no pescoço, pneumonias frequentes em curto espaço de tempo, perda de peso, presença de sangue no momento da tosse, rouquidão constante e tosse seca por mais de três semanas. Entretanto em pessoas fumantes podem aparecer também bronquite ou até mesmo um enfisema pulmonar.

Dicas de prevenção- Hábitos relativamente simples, como prática regular de atividade física, redução do consumo de bebida alcoólica, cessação do tabagismo, alimentação equilibrada e baseada em frutas e verduras (distanciando-se do consumo de itens gordurosos, enlatados e ultraprocessados), bem como evitar a exposição solar excessiva (sobretudo sem a devida proteção), podem contribuir com a prevenção dessas enfermidades.

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe