Brasília: O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante entrevista coletiva para atualizar o boletim sobre o novo coronavírus da China. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde anunciou na tarde desta terça-feira (28) dois novos casos suspeitos do coronavírus 2019-nCoV, um em São Leopoldo (RS)e outro em Curitiba (PR). Mais cedo, o governo havia noticiado a investigação de um caso em Belo Horizonte (MG).

Inicialmente, o ministério disse que o possível caso no Rio Grande do Sul havia sido registrado em Porto Alegre, mas uma atualização mostra que ocorreu em São Leopoldo, região metropolitana. A notificação à pasta federal que foi feita pela Secretaria de Saúde da capital gaúcha.

O governo informou, ainda, que os dois pacientes do Sul do país se enquadram na definição de quadro suspeito estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), com febre, pelo menos um sintoma respiratório e possível contato com a doença, em qualquer lugar da China, nos últimos 14 dias.

Caso em Belo Horizonte

A paciente cujo caso está sob investigação médica em Minas Gerais é uma estudante de 22 anos que viajou para Wuhan, na China. Ela chegou em território brasileiro em 24 de janeiro. Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, a jovem está em um hospital de alta organização na área de infectologia. Todas as 14 pessoas que tiveram contato com ela também estão sendo monitoradas.

De acordo com Mandetta, a estudante relata não ter ido ao mercado de peixes da cidade, não ter tido contato com nenhuma pessoa doente e não ter procurado nenhum serviço de saúde enquanto estava na cidade. A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais informou que a jovem passa bem.

Amostra da paciente já foi recolhida e alguns exames serão realizados na Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, como o infuenza A e B, adenovírus, bocavírus, metapneumovírus, parainfluenza 1, parainfluenza 2, parainfluenza 3 e vírus sincicial respiratório.

Os demais exames, incluindo o específico para detecção do coronavírus, serão feitos na Fiocruz. Já a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está levantando os outros viajantes que estavam no voo que viajou da China até o Brasil – escalas foram feitas em Paris e Guarulhos.

Emirados Árabes confirmam 1º caso de coronavírus

Os Emirados Árabes Unidos confirmaram nesta quarta-feira (29) os primeiros casos de coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, quatro pessoas de uma família vinda de Wuhan, na China, foi contaminada pela doença.

Os quatro são os primeiros confirmados no Oriente Médio do novo vírus que já matou 132 pessoas na China e infectou 5.997 no mundo.

As autoridades dos Emirados informaram que a família diagnosticada com a doença está estável, mas não informaram onde os infectados estavam sendo tratados. Na semana passada, os aeroportos de Dubai e Abu Dhabi adotaram medidas para rastrear passageiros que chegassem da China.

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Neurocirurgião alerta sobre risco de nova “brincadeira desafio do casaco”

Depois do “desafio da rasteira”,  também chamado de “quebra crânio” que causou traumatismo craniano em uma criança de 11 anos em uma cidade do Estado de São Paulo, e uma…

Governo assume gestão direta do Complexo Regional de Patos neste domingo

O Governo da Paraíba encerra o último contrato com Organização Social para administração de unidades hospitalares neste sábado (22) e passa a administrar o Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro,…