Aproximadamente 30% das pessoas com mais de 65 anos de idade caem pelo menos uma vez por ano. Depois dos 80 anos de idade, essa porcentagem pode chegar a 50%, é o que informa a Dra. Kelem de Negreiros Cabral, geriatra no Hospital Sírio-Libanês. “As quedas são um sinal de que algo que não está bem na saúde do idoso”, afirma a médica. Assim também pensa a geriatra e reumatologista paraibana Maristé Mendes Rocha, que lembrou levantamento feito pelo Hospital de Trauma de João Pessoa mostra que entre 2018 e 2019 aumentou o número de quedas sofridas por idosos e crianças. Em 2018 na Paraíba foram atendidos 12.786 pessoas e no ano passado 13.186, um aumento de aproximadamente 1.100 casos sendo a maioria relacionada a pessoas idosas.

Segundo Maristé Mendes Rocha, o risco de quedas em pessoas idosas é grande e isso se dá por alguns motivos, como por exemplo, doenças próprias da idade e também por redução da mobilidade. Neste início de ano, os números ainda não foram divulgados.

A médica paraibana informou que essas quedas podem causar problemas não só físicos, mas também psicológicos. Por isso, é preciso prevenir para que as quedas e suas consequências não ocorram. Dados do Ministério da Saúde apontam que um terço dos idosos brasileiros sofre uma queda a cada ano.

A principal recomendação quando se trata de prevenção de queda em idosos é o incentivo à atividade física. “Quando o idoso se exercita, ele fortalece a musculatura, lubrifica as articulações e melhora o equilíbrio. Por isso, o sedentarismo tem que ser banido e as atividades físicas, específicas para a condição de saúde dele, têm que ser feitas”, disse Maristé.

Quais as causas das quedas dos idosos?

Entre as principais causas de quedas na terceira idade, estão os fatores relacionados ao envelhecimento, como diminuição da visão, fraqueza na musculatura e alterações no equilíbrio.

Outros problemas que também podem causar quedas nos idosos são:

  • Doenças que afetam o sistema motor, como Parkinson, esclerose múltipla, hidrocefalia, artrose no joelho e neuropatia diabética – um tipo de dano do nervo que pode ocorrer quando há diabetes.
  • Sequelas físicas relacionadas ao acidente vascular cerebral (AVC).
  • Problemas na visão como catarata.
  • Consumo de bebidas alcoólicas.
  • Uso de medicamentos, como sedativos, hipnóticos e ansiolíticos.
  • No geral, há mais registro de quedas entre as mulheres do que os homens na terceira idade. Ainda não se sabe exatamente o motivo dessa diferença, mas segundo explica Dra. Kelem, com o envelhecimento, as mulheres tendem a acumular mais doenças que podem aumentar o risco de cair, como artrose e diabetes.

Como prevenir as quedas nos idosos?

Idosos que já tiveram alguma queda ou que têm algum dos fatores de risco citados acima devem passar por uma consulta com um médico geriatra. Esse profissional irá avaliar as condições clínicas de cada paciente, podendo analisar eventuais ajustes nas medicações e propor exercícios físicos de fortalecimento.

Segundo o Ministério da Saúde, treinamentos específicos para equilíbrio, como aulas de tai chi chuan, podem reduzir em até 37% as quedas na terceira idade.

O médico geriatra pode também propor intervenções que ajudam a reduzir a gravidade das quedas, como suplementos orais de vitamina D e cálcio para prevenção da osteoporose.

Dicas importantes para prevenir as quedas na terceira idade

  • Elimine tudo aquilo que possa ser obstáculo ou provocar escorregões dentro de casa, como fios, tapetes e outros objetos.
  • Instale suportes, corrimãos e outros acessórios de segurança no banheiro, na sala, nos corredores e no quarto.
  • Use sapatos com sola antiderrapante; nunca ande só de meias e substitua os chinelos que estão deformados ou frouxos.
  • Instale iluminação ao longo do caminho da casa, principalmente para chegar até o banheiro.
  • Os armários devem ter portas leves e maçanetas grandes para facilitar a abertura, e as roupas mais usadas devem ficar em lugares de fácil acesso.
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas.
  • Tome os medicamentos sempre no horário correto e informe o médico no caso de algum efeito colateral.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Brasil tem 66.887 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta 4ª

O Brasil tem 66.887 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta quarta-feira (8), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias…

Saúde do Estado realiza nova chamada de profissionais para combater a Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) publicou uma nova convocação de profissionais para trabalhar na linha de frente do combate ao novo coronavírus (Covid – 19). Nesta quarta-feira (8),…