A Paraíba o tempo todo  |

Atrás de Sergipe, Paraíba tem 2ª menor taxa de ocupação de leitos de UTI do NE

Paraíba figura entre os estados que tomaram medidas de contenção precoce em relação ao novo coronavírus (Covid -19). Passados quase três meses de crise, além de apresentar a taxa de letalidade menos que a metade da média nacional, o estado também tem a segunda menor taxa de ocupação de leitos de UTI no Nordeste. Dentre as medidas que possibilitaram os resultados do combate à pandemia, está uma rede dedicada ao tratamento de pacientes com a doença, contratação de profissionais e a ampliação de leitos exclusivos para a Covid.

De acordo com os dados divulgados nesse sábado (13) pelo consórcio de grandes veículos de imprensa do Sudeste do país, o estado com a menor ocupação de leitos é Sergipe, que neste sábado aparecia com 58,9% dos leitos SUS ocupado; a Paraíba surge em segundo lugar com 66%, seguido do Piauí (70,5%), Bahia (74%), Ceará (75,37%), Maranhão (78,5%), Alagoas (84%), Rio Grande do Norte (88%) e Pernambuco (94%).

A Paraíba conta com 12 hospitais exclusivos para a Covid na rede estadual à disposição da população. Desde o início do plano de contingência foram implantados 1200 leitos entre UTIs e enfermarias, de forma progressiva, além da central de regulação exclusiva para pacientes com o novo coronavírus.

De acordo como secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, a estrutura da rede de saúde no estado foi preservada para atender as outras doenças, o que aliado a outras medidas evitou o colapso da rede. “O aumento progressivo de leitos de UTI adulto sendo implementado para atendimento dos paraibanos do litoral ao alto sertão foram ações que levaram a Paraíba a ser um dos raros estados da federação, cuja rede hospitalar não colapsou”, enfatizou.

A Paraíba hoje encontra-se sem fila de espera para pacientes com Covid – 19 e conta com unidades de referência em João Pessoa, Campina Grande, Patos, Cajazeiras, Piancó e Pombal para atender a população paraibana. Os hospitais privados de João Pessoa e Campina Grande operam com uma taxa média de ocupação de 70%.

Confira a tabela do levantamento realizado pelo G1 (encurtador.com.br/pENWY):

Taxa de ocupação de leitos de UTI
Acre – 87,5% em todo o estado em 11/6
Alagoas – 84% em todo o estado 12/6
Amapá – 98,82% em todo o estado em 13/6
Amazonas – 54% em todo o estado em 11/6
Bahia – 74% em todo o estado em 12/6
Ceará – 75,37% em todo o estado em 13/6
Distrito Federal – 77,2% na rede privada e 54,3% na rede pública em 9/6
Espírito Santo – 85,23% em todo o estado em 13/6
Goiás – 57,9% dos leitos de gestão estadual em todo o estado em 13/6
Maranhão – 78,75% em todo o estado em 13/6
Mato Grosso – 70,8% em todo o estado em 13/6
Mato Grosso do Sul – 14,8% em todo o estado em 11/6
Minas Gerais – 70,5% em todo o estado em 10/6
Pará – 69% em todo o estado em 9/6
Paraíba – 66% em todo o estado em 13/6
Paraná – 56,80% em todo o estado em 13/6
Pernambuco – 94% em todo o estado em 11/6
Piauí – 70,5% em todo o estado em 12/6
Rio de Janeiro – 80% em todo o estado em 9/6

 

Secom/PB

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      11
      Compartilhe