Por pbagora.com.br

Você possui um enorme desejo de criar um filho, mas não está conseguindo realizar o sonho de ser mãe? Não desanime pois há diversos métodos que podem ajudar você a engravidar.

Para isso, separamos 7 tipos de tratamentos que de acordo com o seu problema relacionado à fertilidade, podem auxiliá-la a realizar o seu anseio de engravidar.

É importante que você faça uso desses tratamentos após bastante tempo tentando engravidar, e não obtendo resultados positivos quanto a isso. Pois, a maioria desses métodos são bastante invasivos ao corpo da mulher, e requerem bastante força psicológica.

Além disso, é importante ressaltar que o ideal é procurar um médico ginecologista especializado em fertilização, para que o mesmo indique o melhor método a ser realizado.

Indução da ovulação

A indução da ovulação ocorre através do uso de medicamentos, seja injetado ou ingerido, pela mulher. Esse tratamento leva à produção de óvulos por meio do desenvolvimento dos folículos ovarianos.

Após a indução, a mulher pode apresentar inchaço no seu corpo, mudanças repentinas de humor, além do incômodo durante o uso das injeções.

Esse método, é recomendado para os casos em que a mulher não apresenta uma ovulação correta, como problema de ovários policísticos no qual as mesmas possuem cistos nos ovários que são decorrentes da elevada presença de testosterona no corpo.

E também para a situação de problemas na ovulação, em que o corpo da mulher possui dificuldades em liberar o óvulo. Nesse caso, há outro tratamento que pode ajudar, pois é possível a utilização do tratamento fertilização in vitro.

Inseminação artificial

O método de inseminação artificial é conhecido por alcançar resultado positivos para a gravidez. Esse tratamento é realizado da seguinte forma: é estimulado a ovulação no corpo da mulher, e ocorre a introdução do espermatozóide na cavidade do útero.

Mas, não é qualquer espermatozóide que é inserido, pois é escolhido apenas os melhores e mais propensos a obter sucesso durante a fertilização.

O tratamento é indicado para situações em que os homens possuam problemas na produção do espermatozoide, de forma a ter pouca quantidade de sêmen para que ocorra a fecundação.

Além de casos em que que a mulher possui alergia ao sêmen, pois nessas condições o espermatozóide não consegue chegar no óvulo. Então, a inseminação faz com que o espermatozóide fique mais perto do útero para que ocorra a fecundação.

Fertilização in vitro

Nesse tipo de tratamento, a fecundação ocorre de forma externa, ou melhor fora do corpo da mulher, em que primeiro é coletado o óvulo, e depois os espermatozoides do homem. A partir dessa junção ocorre a inseminação.

Depois de ter passado em torno de 3 a 5 dias, após a fertilização, o embrião que se formou a partir dessa união, é introduzida no útero da mulher.

A fertilização in vitro é ideal em casos de endometriose, em que o endométrio que é um tecido que fica dentro do útero começa a crescer em outros lugares do organismo, podendo ser nos trompas ou nos ovários da mulher, impedindo a passagem do espermatozoide.

E também para a situação da obstrução das trompas, em que há um tecido que bloqueia as tubas uterinas, fazendo com que o espermatozóide tenha dificuldade na sua passagem para o útero.

Quando a mulher não produz óvulos, ou esses não possuam a qualidade necessária para que ocorra a fertilização, o método de fertilização in vitro é também uma boa opção.

Pois nesse caso pode ocorrer a doação de óvulos, em que após a fertilização desses com o espermatozoide do homem, o embrião é introduzido no útero da mulher, de forma que ocorra o engravidamento.

É importante salientar, que a fertilização in vitro pode levar a um desconforto abdominal, ou até mesmo um pequeno sangramento.

Uso de medicamentos

Há diversos tipos de medicamentos que podem auxiliar na hora de engravidar, e os mais popularmente conhecidos são os Clomid e Gonadotropina. O seu uso só pode ser realizado com a recomendação de um médico ginecologista especialista em fertilização.

O indicado é que a sua utilização ocorra apenas após um ano de tentativas fracassadas no objetivo de engravidar.

Esses remédios atuam através da correção dos problemas que impedem a ocorrência da fertilização. Mas, seu resultado pode demorar meses ou anos, já que esse um dos tratamentos mais demorados para engravidar.

Coito programado

O coito programado é conhecido por ser um dos métodos mais simples para conseguir engravidar. Nele, a mulher realiza a ingestão de alguns medicamentos logo no início do período menstrual para que aumente a sua produção de óvulos no organismo.

Após o uso desses remédios, a mulher planeja o dia em que vai ovular, e isso deve ser feito de forma que aumenta o percentual de chances de engravidar. Nesse período fértil, ou seja na fase em que a mulher terá mais ovulação, o ideal é que o casal aumenta a quantidade de vezes que fazem relações sexuais.

Injeção de espermatozoides (ICSI)

Nesse método, chamado injeção intracitoplasmática de espermatozóides, o sêmen é analisado através de diversos equipamentos microscópicos, para que os espermatozoides que estejam mais aptos a fertilizar, sejam selecionados.

A partir dessa avaliação, apenas um espermatozoide é inserido no óvulo da mulher. Dessa forma, há grandes de chance de que ocorra a gravidez.

O tratamento de injeção de espermatozoides, é indicado os casos que os homens possuam problemas nos espermatozóides, de forma a produzir pouco, ou que os mesmos tenham características anormais.

Doação de gametas ou embriões

Outra forma bastante conhecida de tratamento de gravidez é a doação de gametas ou embriões. Nesses casos, homens e mulheres que possuem alta taxa de fertilidade doam seus materiais de reprodução para casais que não conseguem engravidar.

Nesses casos, os casais que estão doando não podem saber quem é o casal que vai receber, seja o óvulo, o espermatozóide ou o embrião.

Para que o casal receba o material genético, é necessário escolher quais traços físicos querem pro seu filho, desde a cor dos olhos, até mesmo a altura da criança. E é possível encontrar bancos de sêmen em vários lugares do mundo.

Após a doação, é possível ocorrer a fertilização por meio de tratamento como fertilização in vitro, ou inseminação artificial.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Nova variação do coronavírus pode ter elevado número de casos na Europa

Cientistas afirmam ter identificado nova variante do coronavírus na Europa Pesquisa, que ainda não foi publicada em revista científica, aponta que a mutação do Sars-CoV-2 surgiu no início do verão…

Brasil chega a 159 mil mortos por Covid; média móvel de óbitos volta a subir

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta…