As atividadades na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bayeux, estão temporariamente suspensas. O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente a unidade. A interdição aconteceu n noite desta terça-feira (14), foi resultado de uma fiscalização da CRM onde foram encontradas supostas irregularidades.

Entre os problemas encontrados estavam falta de médico pediatra, problemas com esterilização de lençóis, problemas estruturais, falta de aparelhos e superlotação. A interdição começa a valer a partir de meia-noite desta quarta-feira (15).

O diretor administrativo da UPA de Bayeux, Ari Júnior, disse a imprensa que algumas medidas já estão sendo tomadas para resolver os problemas. Ele disse também que a direção já tinha conhecimento de alguns problemas e que está fazendo esforço para regularizar a situação o quanto antes.

Com a interdição ética, a UPA pode continuar funcionando e permanecer com os cuidado aos pacientes que já estão internados, mas não podem receber novos pacientes.

A fiscalização aconteceu depois que o CRM foi acionado para ir ao local com a informação de uma médica havia sido agredida fisicamente por um pai de um paciente. Porém, quando a equipe chegou ao local ficou constatado que não foi uma agressão física, mas sim verbal. Já estando na UPA, o conselho realizou uma vistoria e encontrou as irregularidades.

Ainda segundo o CRM, a discussão entre o pai de um paciente e a médica ocorreu porque o pai estaria inconformado com o tempo de espera para atendimento.

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vídeo: Senador Romário convida paraibanos a participarem da Corrida da Apae

Ele é tido como um dos melhores jogadores de futebol de todos os tempos. Foi o quarto melhor artilheiro que a Seleção Brasileira já teve, marcando ao longo de sua…

SARAMPO: Paraíba registra dois casos suspeitos da doença

A Secretaria de Estado da Saúde registrou dois casos suspeitos de sarampo na última semana. Os pacientes estão sob investigação, segundo secretário Geraldo Medeiros. A secretaria não revelou os locais…