A acne é uma doença não contagiosa que se manifesta através do surgimento de cravos e espinhas, geralmente no rosto. É o resultado de um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos.

Costuma ser, também, o principal motivo para a procura dos jovens por uma clínica de dermatologia. A acne pode afetar a aparência e até a autoestima.

Como mexe com a aparência da pessoa, são comuns casos de pacientes insatisfeitos com a imagem – e isso afeta o seu jeito de ser.

Um rosto com muitas espinhas, por exemplo, pode ocasionar timidez, insegurança e infelicidade. Até porque, a maioria dos casos ocorre entre os adolescentes, que vivem uma fase de explosão hormonal, descobertas e crescente interação social.

Entre os adultos, a acne é mais comum nas mulheres. Nestes casos, as lesões aparecem no rosto, próximas da mandíbula, podendo estar relacionadas ao ciclo menstrual.

Cravos e espinhas, problema em dobro

A acne é causada pelo aumento da produção do sebo que vem das glândulas sebáceas.

Com o excesso de oleosidade na pele, os poros ficam obstruídos, aumentando a proliferação de bactérias, o que resulta no surgimento dos cravos.

Quando os cravos se inflamam, aparecem as temidas espinhas.

Confira 10 verdades sobre a acne

  1. Não existe um único fator determinante para o surgimento da acne: a hereditariedade pode ajudar, assim como predisposição genética, infecção por bactérias e alteração na produção dos hormônios sexuais;
  2. O stress pode aumentar o surgimento de espinhas: fatores emocionais ajudam no aparecimento da acne, ainda mais em quem já tem uma predisposição para a doença;
  3. A alimentação influencia bastante: por mais que a doença tenha sua origem na genética, se o paciente perceber que o consumo de chocolates e alimentos gordurosos, por exemplo, aumenta as crises, pode retirar esses itens da dieta pode melhorar os quadros e a aparência da pele;
  4. Não esprema as espinhas: o ato de espremer espinhas pode gerar lesões definitivas, como cicatrizes, prejudicando a pele e sua aparência;
  5. A acne não aparece apenas no rosto: por mais que a região da face seja o local mais comum para o surgimento da acne, cravos e espinhas podem estar presentes nos ombros, no peito e nas costas; 
  6. A acne não é contagiosa: mesmo que você fique bem próximo a alguém que sofra deste problema, você não será contaminado pela acne. As causas da acne podem estar associadas à genética;
  7. Lavar o rosto várias vezes ao dia não previne o surgimento da acne: mesmo não sendo uma profilaxia para prevenir a acne, lavar o rosto algumas vezes ao dia é uma boa medida para manter a pele limpa;
  8. Não é indicado dormir de maquiagem: independente de ter acne ou não, não é recomendado dormir com esses produtos no rosto. Os resíduos provenientes desses cosméticos podem obstruir os poros, aumentando a chance do surgimento de cravos e espinhas. Para quem tem acne, pode aumentar ainda mais o problema;
  9. Medicamentos podem contribuir para o aumento da acne: alguns remédios, como alguns corticoides, favorecem o surgimento da acne. Embora recomendados para aliviar inflamações e alergias de forma rápida, com o tempo, o corticoide reduz produção de células cutâneas e de colágeno, trazendo uma série de complicações para a pele;
  10. Masturbação não causa acne: não há nenhum estudo que comprove. Provavelmente, essa história começou a ser difundida quando muitos consideravam a prática imoral e por ser muito comum entre os adolescentes.

Tratamento da acne

Não há um único tratamento indicado contra a acne. O problema pode variar de pessoa para pessoa, em níveis de intensidade, tamanho das lesões e características individuais.

A dermatologia, área da medicina que cuida de problemas de pele, possui uma série de estratégias que podem trazer bons resultados ao paciente.

Nestes casos, a pessoa precisa procurar um (a) dermatologista para fazer a avaliação do caso e recomendar o melhor tratamento.

No geral, as ações são no local e costumam ser indicados produtos já existentes no mercado, bem como ácido salicílico, retinoides, ácido azeláico e niacinamida.

Se o quadro não evoluir, podem ser associados medicamentos de via oral, como alguns antibióticos. Em algumas mulheres, também costuma ser indicado um anticoncepcional. 

A doença tem tratamento eficaz e pode ser curada ou, no mínimo controlada, mas não é algo que ocorre do dia para a noite. Por isso, deve-se procurar ajuda o quanto antes.

Dermatologia Estética

Nunca pratique a automedicação ou compre algum cosmético que promete combater a acne. Prefira sempre consultar um médico dermatologista.

A Rede D’Or São Luiz oferece aos seus pacientes uma Clínica de Dermatologia, onde atuam profissionais competentes, reconhecidos no mercado e altamente capacitados.

A Dermatologia Estética, em especial, é o ramo dedicado à manutenção da beleza da pele. Espinhas e manchas podem ser tratadas de forma simples e bem eficaz

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Saiba como fazer o teste diagnóstico de covid-19 pelo plano de saúde

O exame laboratorial para detecção do novo coronavírus foi incluído pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no rol de procedimentos obrigatórios de cobertura pelos planos de saúde em março,…

CCJ da ALPB aprova projetos para prevenir servidores de contaminação da covid-19

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, durante reunião remota nesta terça-feira (07), dois projetos de Lei focados na prevenção à contaminação…