Por pbagora.com.br

A acne é uma doença não contagiosa que se manifesta através do surgimento de cravos e espinhas, geralmente no rosto. É o resultado de um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos.

Costuma ser, também, o principal motivo para a procura dos jovens por uma clínica de dermatologia. A acne pode afetar a aparência e até a autoestima.

Como mexe com a aparência da pessoa, são comuns casos de pacientes insatisfeitos com a imagem – e isso afeta o seu jeito de ser.

Um rosto com muitas espinhas, por exemplo, pode ocasionar timidez, insegurança e infelicidade. Até porque, a maioria dos casos ocorre entre os adolescentes, que vivem uma fase de explosão hormonal, descobertas e crescente interação social.

Entre os adultos, a acne é mais comum nas mulheres. Nestes casos, as lesões aparecem no rosto, próximas da mandíbula, podendo estar relacionadas ao ciclo menstrual.

Cravos e espinhas, problema em dobro

A acne é causada pelo aumento da produção do sebo que vem das glândulas sebáceas.

Com o excesso de oleosidade na pele, os poros ficam obstruídos, aumentando a proliferação de bactérias, o que resulta no surgimento dos cravos.

Quando os cravos se inflamam, aparecem as temidas espinhas.

Confira 10 verdades sobre a acne

  1. Não existe um único fator determinante para o surgimento da acne: a hereditariedade pode ajudar, assim como predisposição genética, infecção por bactérias e alteração na produção dos hormônios sexuais;
  2. O stress pode aumentar o surgimento de espinhas: fatores emocionais ajudam no aparecimento da acne, ainda mais em quem já tem uma predisposição para a doença;
  3. A alimentação influencia bastante: por mais que a doença tenha sua origem na genética, se o paciente perceber que o consumo de chocolates e alimentos gordurosos, por exemplo, aumenta as crises, pode retirar esses itens da dieta pode melhorar os quadros e a aparência da pele;
  4. Não esprema as espinhas: o ato de espremer espinhas pode gerar lesões definitivas, como cicatrizes, prejudicando a pele e sua aparência;
  5. A acne não aparece apenas no rosto: por mais que a região da face seja o local mais comum para o surgimento da acne, cravos e espinhas podem estar presentes nos ombros, no peito e nas costas; 
  6. A acne não é contagiosa: mesmo que você fique bem próximo a alguém que sofra deste problema, você não será contaminado pela acne. As causas da acne podem estar associadas à genética;
  7. Lavar o rosto várias vezes ao dia não previne o surgimento da acne: mesmo não sendo uma profilaxia para prevenir a acne, lavar o rosto algumas vezes ao dia é uma boa medida para manter a pele limpa;
  8. Não é indicado dormir de maquiagem: independente de ter acne ou não, não é recomendado dormir com esses produtos no rosto. Os resíduos provenientes desses cosméticos podem obstruir os poros, aumentando a chance do surgimento de cravos e espinhas. Para quem tem acne, pode aumentar ainda mais o problema;
  9. Medicamentos podem contribuir para o aumento da acne: alguns remédios, como alguns corticoides, favorecem o surgimento da acne. Embora recomendados para aliviar inflamações e alergias de forma rápida, com o tempo, o corticoide reduz produção de células cutâneas e de colágeno, trazendo uma série de complicações para a pele;
  10. Masturbação não causa acne: não há nenhum estudo que comprove. Provavelmente, essa história começou a ser difundida quando muitos consideravam a prática imoral e por ser muito comum entre os adolescentes.

Tratamento da acne

Não há um único tratamento indicado contra a acne. O problema pode variar de pessoa para pessoa, em níveis de intensidade, tamanho das lesões e características individuais.

A dermatologia, área da medicina que cuida de problemas de pele, possui uma série de estratégias que podem trazer bons resultados ao paciente.

Nestes casos, a pessoa precisa procurar um (a) dermatologista para fazer a avaliação do caso e recomendar o melhor tratamento.

No geral, as ações são no local e costumam ser indicados produtos já existentes no mercado, bem como ácido salicílico, retinoides, ácido azeláico e niacinamida.

Se o quadro não evoluir, podem ser associados medicamentos de via oral, como alguns antibióticos. Em algumas mulheres, também costuma ser indicado um anticoncepcional. 

A doença tem tratamento eficaz e pode ser curada ou, no mínimo controlada, mas não é algo que ocorre do dia para a noite. Por isso, deve-se procurar ajuda o quanto antes.

Dermatologia Estética

Nunca pratique a automedicação ou compre algum cosmético que promete combater a acne. Prefira sempre consultar um médico dermatologista.

A Rede D’Or São Luiz oferece aos seus pacientes uma Clínica de Dermatologia, onde atuam profissionais competentes, reconhecidos no mercado e altamente capacitados.

A Dermatologia Estética, em especial, é o ramo dedicado à manutenção da beleza da pele. Espinhas e manchas podem ser tratadas de forma simples e bem eficaz

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Capital terá centro especializado em AVC e infarto, garante Cícero Lucena

João Pessoa vai ter uma unidade especializada para o tratamento das vítimas de acidente vascular cerebral (AVC) e infarto, garantindo uma recuperação eficaz e evitando agravamento do quadro. Segundo o…

Brasil tem 5,3 milhões de casos confirmados de Covid, com médias de casos e mortes em estabilidade

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta…