Por pbagora.com.br

Nesta quarta-feira (12) o candidato ao Governo do Estado, Zé Maranhão, participou de uma sabatina na Universidade Estadual da Paraíba, em Campina Grande. Na ocasião, Maranhão teve a oportunidade de falar sobre as propostas a futura gestão e também de melhorias para a instituição.

O candidato destacou que a Paraíba vem perdendo espaço dentro do contexto econômico na região nordeste. “Acreditamos que podemos recuperar isso. Lutar para que a Paraíba volte a ser forte no quesito econômico. Campina Grande, por exemplo,  tem vocação para o vestuário, e muito do que tem sido vendido por aqui têm vindo de Pernambuco. Pretendemos fazer aqui na cidade um Distrito Industrial voltado para pequena e média indústria. Não só de tecido, mas também de couro, que está perdendo força. É preciso desenvolver esse tipo de empresas que são grandes geradoras de emprego e renda”, afirmou.

Respondendo aos questionamentos feitos pelos docentes e alunos, Maranhão lembrou que “quando fui governador, respeitei, colaborei e investi na universidade simplesmente cumprindo a lei. A universidade está atravessando crise orçamentária. Ela vem cumprindo seu papel. Falta a gestão fazer o dela. Quando assumi havia uma expectativa porque a lei que reserva parte da receita do estado para suprir as necessidades foi de um adversário. Aguardei a oportunidade de dizer a Paraíba que no meu trabalho não existe a palavra retaliação. Uma coisa são os partidos e outra coisa são os interesses da paraíba.”

Um questão enfatizada pelo candidato foi quanto à saúde financeira da UEPB: “Vou me empenhar, inicialmente, em sanar os problemas financeiros da universidade para acabar com essa crise grave que está instaurada. Um outro passo é pensar na expansão. Isso não pode ser inserido num contexto demagógico do ‘volta fazer’ durante o período de campanha. Precisamos batalhar por isso: restabelecer a estabilidade financeira da universidade”.   

Maranhão também lembrou do que já fez pela instituição: “Reforcei meus cuidados com a universidade quando criei o campus de Araruna. Faltavam os recursos e nós orçamentamos os os que foram apresentados pela universidade. Construímos esse campus sem nenhum custo para a universidade, na medida das possibilidades orçamentárias do estado. Vamos contribuir com a universidade mais uma vez.”

“Um governador não pode ser apenas técnico. Ele tem que ser líder, ter trânsito nos poderes da esfera federal para ajudar a conseguir recursos. Não sou radical. Serei um governador que vai sim dar continuidade ao que está bom, mas posso garantir que irei melhorar o que não está funcionando”, disse Zé.

 

Redação com Assessoria

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Conheça as três cidades paraibanas onde o DEM fez ‘barba, cabelo e bigode’

O líder nacional do Democratas na Câmara dos Deputados, o paraibano Efraim Filho, tem motivo duplo para comemorar o resultado das eleições: cenário positivo de vitórias no Brasil e na…

PB Agora/Datavox: Cícero lidera em sete das dez regiões pesquisadas; Nilvan vence em duas e empata em uma

A pesquisa Datavox, contratada pelo portal PB Agora, divulgada nesta quinta-feira (26), apontou que o candidato Cícero Lucena, do PP, também lidera na maioria das regiões pesquisadas. O ex-senador foi…