Zé Maranhão analisa candidatura do blocão, destaca força de Aguinaldo Ribeiro e prevê aliança no 2º turno

Cotado para disputar uma das doze vagas na Câmara Federal no pleito de 2014, o ex-governador da Paraíba, José Maranhão (PMDB) classificou como positiva a possibilidade de os partidos que integram o chamado blocão lançarem uma candidatura própria ao Governo do Estado nas próximas eleições estaduais. 

“Eu tenho ouvido muito balão de ensaio sobre essa questão de blocão bloquinho, candidato a senador, a governador e não vejo nada que impeça, acho até bom”, declarou.

Maranhão, que atualmente comanda a presidência do PMDB na Paraíba, disse que lançamento de três ou mais postulações ao Governo só faz fortalecer as oposições ao atual Governo, já que levaria a disputa para um segundo turno.

“Essas especulações no âmbito das direções partidárias, todas são muito positivas para a oposição porque se surgirem três ou quatro candidaturas viáveis, a eleição será levada para o segundo turno e no segundo turno essas oposições estarão unidas”, disse.

Sobre os possíveis adversários do chamado blocão, Maranhão enalteceu os nomes, a exemplo do ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro (PP), que volta e meia é destaque na mídia nacional como o candidato ‘do agrado’ da presidente Dilma Rousseff (PT).

“Acho que Aguinaldo Ribeiro é um nome destacado na política da Paraíba, afinal de contas ele é Ministro das Cidades, também tem outros nomes que tem sido aventados, todos os partidos tem bons quadros, a questão é o apelo popular, a pesquisa, os nomes que realmente estão com bom cacife certamente figurarão nas pesquisas e esse resultado dessas pesquisas vai orientar os partidos e os candidatos a manterem ou não essas candidaturas”, avaliou.

Maranhão acredita que as oposições possam estar unidas já no primeiro turno das eleições, porém, se isso não acontecer, ele avalia que elas estarão juntas em um possível segundo turno.

“Nós acreditamos que as oposições possam estar unidas já no primeiro turno, mas se não se unirem no primeiro, vão se unir no segundo porque o objetivo delas é comum, ou seja, é o desejo de oferecer um governo democrático, eficiente, humano, e que se preocupe com as pessoas e com o Governo da Paraíba”, asseverou. As declarações de Maranhão foram veiculadas durante entrevista no Programa Debate Sem Censura, da Rádio Sanhauá.

 

Márcia Dias


PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: senadora Daniella Ribeiro é acusada de nepotismo e DNA da família não contribui para sua inocência

O que é heráldica? Bem, muito longe da explicação assertiva da cinquentona enciclopédia Barsa, tal indagação é sinônimo ou quase do saber. E isso não é “interessante” – a pesquisa…

Galdino sepulta crise no PSB e diz que foco agora é a governabilidade

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB) colocou uma pedra na crise que ainda assola o PSB e avisou, durante entrevista nesta quarta-feira (18), que o assunto…