Por pbagora.com.br

O deputado federal Wilson Filho (PMDB) vai se reunir com o presidente Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Rubens Medeiros, para impedir o fechamento de três postos de abastecimentos na Paraíba. A informação aponta para a interrupção nas unidades de Sousa, Catolé do Rocha e Itaporanga.

O deputado revelou que vem recebendo constantes ligações de vereadores e lideranças comunitárias preocupados com o encerramento das atividades da Conab nas três cidades paraibanas. Com a mudança, a mercadoria será descarregada nos depósitos da Conab em Patos.

“A situação é preocupante e vamos tentar barrar que postos da Conab sejam fechados no Sertão paraibano. A notícia tem se alastrado no interior e pequenos agricultores estão assustados com o possível fechamento das unidades”, disse Wilson Filho.

O parlamentar explicou que a extinção da Conab trará prejuízo para centenas de famílias sertanejas. “Muitos agricultores dependem da ajuda da Companhia. Imagina eles saírem de cidades distantes como Bernardino Batista para se deslocar até Patos para buscar os produtos? Isso vai trazer prejuízo financeiro para quem não tem quase recursos e sobrevive do Bolsa Família”.

O deputado lembrou da sua luta em defesa de recursos para os atingidos da seca e adiantou que vai pedir ajuda ao Ministro da Agricultura, Antônio Andrade, e da presidente Dilma Rousseff. “Conheço de perto dos efeitos da seca. O fechamento de pontos da Conab no Sertão vai trazer ainda mais problemas para os sertanejos”, comentou Wilson Filho.
Agricultores situados na região da cidade de Sousa estão se mobilizando para evitar o fechamento do posto de atendimento da CONAB.



Redação com Assessoria

Notícias relacionadas

Privatização dos Correios: veja como votou a bancada da Paraíba

Na noite de ontem (20/4), a Câmara dos Deputados votou em caráter de urgência o projeto que facilita a privatização dos Correios. Foram 280 votos favoráveis, 165 contrários e 1…

Opinião: Livro de Eduardo Cunha é um libelo eivado de ódio e sentimento de vingança

O livro “Tchau, Querida”, de autoria do deputado federal cassado, Eduardo Cunha, não merece o menor crédito, tampouco tem algum valor histórico. É inútil como documento digno de compor o…