Em entrevista a imprensa paraibana o o vereador Milanez Neto (PTB), líder do prefeito Luciano Cartaxo (PV), destacou o motivo pelo qual votou contra o aumento de R$ 7 mil Verba Indenizatória de Atividade Parlamentar (Viap), aprovada semana passada pela na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).

Segundo o vereador Milanez Neto (PTB), que votou contra a proposta, o projeto de Resolução de autoria da Mesa Diretora não precisou ser votado em segundo turno e teve a aprovação da maioria.

“Votei contra pelo momento político. Eu não vejo nenhum problema na votação da matéria, não vejo nenhuma regressão do serviço parlamentar. Repito, o parlamento mais forte é a Câmara Municipal. Eu votei contra pelo momento político que o País vive. A descrença política que a sociedade tem com os políticos. Por mais que eu não concorde, eu tenho muito orgulho de ser político, mas eu quero que a Câmara esteja mais aberta e que as pessoas conheçam, critique menos o serviço e não coloque a gente numa vala comum, eu não me sinto nesse processo de descrença que as pessoas têm com os políticos e eu não vejo o por que da Câmara se incluir”, disse.

A Viap foi votada na quinta-feira passada, junto com o primeiro turno da reforma administrativa, é vai garantir uma verba de R$ 7 mil por mês para ser gasto por cada vereador para despesa com as ações do mandato. Os 27 vereadores vão contar com uma verba extra de R$ 2,2 milhões já este ano.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Luciano Cartaxo continua “patinando” na escolha do nome que vai apoiar por falta de opção e iniciativa

O rei está morto? Ainda não, mas seus conselheiros pretendem matá-lo o quanto antes. Assim é o que passa para a sociedade as estratégias suicidas do prefeito de João Pessoa,…

Ruy Carneiro cobra fim da mordomia para filhas de ex-deputados

Com indignação, o deputado federal Ruy Carneiro defendeu nesta segunda-feira (20) o fim imediato dos pagamentos de pensões a 194 filhas solteiras de ex-parlamentares e ex-servidores da Câmara dos Deputados,…