Na tarde desta segunda-feira (07), o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) foi ao Ministério da Fazenda pedir em favor dos agricultores da Paraíba afetados com a não renovação de uma Portaria que subsidia o preço do milho comercializado pela Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) para os pequenos e médios agricultores.

Vital do Rêgo se reuniu em audiência com o Secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Diogo Oliveira, a quem pediu a renovação da Portaria. Ele mostrou ao representante do Ministério da Fazenda que mais de 23 mil agricultores do Estado estão afetados e sofrendo as consequência na demora do governo em renovar o dispositivo que regulariza o preço do milho comercializado pela CONAB.

Ele relatou que os agricultores que já estão sofrendo com a seca,  tiveram a situação agravada com a suspensão da venda do milho subsidiado pela Conab. Como a produção deste ano foi afetada pela seca, o milho da Conab é necessário para o abastecimento das criações.

O gado segundo relatou Vigal, está passando fome por causa da seca, e muitos agricultores principalmente do Sertão, não temos condições de sobreviver.

A Portaria se venceu no último dia 30 de setembro, e desde então, está dependendo a assinatura do Ministério da Fazenda para voltar a vigorar. Isso porque, o Ministério da Agricultura e o Gabinete da Casa Civil já assinaram o documento.

Após ouvir o senador, Diogo Oliveira garantiu a Vital que ainda nesta segunda-feira, a Portaria seria assinada pelo Ministério. “Sai do Ministério da Fazenda satisfeito com a audiência e na esperança que esse problema que afeta milhares de agricultores paraibanos será resolvido” comemorou Vital.

A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) suspendeu as atividades e distribuição de milho na Paraíba devido a não renovação da Portaria. Agricultores de 24 municípios das regiões geridas pelos polos de Sousa, Itaporanga e Catolé do Rocha, foram prejudicados com o fechamento do polo da CONAB.

A portaria venceu no dia 30 de setembro. Segundo a CONAB, as vendas de milho com preço subsidiado foram suspensas. Só os agricultores que já haviam feito a compra antes do término do prazo podem retirar o cereal nos armazéns da companhia.

O programa permite que os pequenos criadores comprem a saca de 60 quilos de milho pelo preço de R$ 18,10, que é menos da metade do preço de mercado em muitas regiões. Já para o médio agricultor, a saca custa 20 mil. Sem o subsídio, o valor sobe para R$ 32,80.

O Superintendente  Regional da CONAB na Paraíba, Gustavo Guimarães, disse que com a intervenção do Senador Vital do Rêgo, os armazéns da Conab voltarão a retomar a venda do milho com os preços anteriores, compatíveis com as condições dos agricultores. “Uma grande iniciativa do senador que vai beneficiar milhares de agricultores” comentou.

Redação com assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião – Covid-19 confirma as mazelas da nossa sociedade. A pior: a economia é prioridade sobre a vida

Lamentável a constatação de que, em meio a uma pandemia, aqui no Brasil, império de uma ignorância crônica, o interesse econômico dos bilionários está acima da vida humana. Pouco, ou…

Veneziano destina emenda de R$ 2 milhões para ações de combate ao coronavírus na PB

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) destinou emenda parlamentar no valor de R$ 2 milhões para serem investidos nas ações de combate, prevenção e tratamento do Covid19, doença causada…