Por pbagora.com.br

Heleno Teixeira, que era vice-presidente do PDT na Paraíba, renunciou ao cargo nesta segunda-feira (19).

Na renúncia, Heleno alega questões de foro íntimo.

Recentemente ele já havia deixado a função de Coordenador Financeiro da campanha à reeleição da prefeita de Bayeux, Luciene Gomes.

Confira a carta de renúncia na íntegra:

“Caro presidente do PDT estadual, Renato Feliciano, venho por intermédio desta, comunicar-lhe minha renúncia ao cargo de vice-presidente desta legenda por questões de foro íntimo. No mais, quero agradecer pela confiança e oportunidade a mim concedidas de poder exercer honrosa atribuição. Espero ter contribuído, mesmo que modestamente, e no curto espaço de tempo que estive como membro da direção da executiva municipal desta respeitosa legenda, que cumpre papel de destaque na sociedade paraibana e brasileira.

Tenho consciência que o PDT é um partido grandioso, construído sob os princípios do trabalhismo, idealizado por Leonel Brizola, e que mantém vivo seus ideais até os dias atuais. Essa postura se confirma com as posições assumidas pelo partido, quando votou contrário ao golpe que destituiu a presidenta legitimamente eleita Dilma Rousseff, em 2016, as reformas trabalhista e previdenciária, com o voto firme e coerente do deputado Damião Feliciano.

Por fim, quero deixar meus sinceros agradecimentos ao deputado Damião e a vice-governadora Lígia Feliciano, pela receptividade, mesmo em tempo de pandemia, durante minha permanência na vice-presidência do partido aqui no município de Bayeux.

Respeitosamente, Heleno Teixeira da Silva”

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Levantamento revela queda de candidatos eleitos ligados a polícias e forças armadas

Embora as Eleições 2020 tenham registrado um número recorde de candidaturas de militares, o resultado das urnas mostra que eles não tiveram tanto sucesso quanto em 2016. Dados do Tribunal…

Ministra nega pedido para que Márcia Lucena retire tornozeleira eletrônica

O pedido realizado pela defesa da prefeita de Conde, Márcia Lucena (PSB) para que ela retirasse a tornozeleira eletrônica, foi negado pela ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça…