Por pbagora.com.br

Três vereadores da cidade de Areia, no Brejo da Paraíba, tiveram que ser impedidos pelos seguranças do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, de entrar na unidade, na tarde desta sexta-feira (08), após chegarem ao local com um advogado a fim de tentar forçar o presidente da Casa, Edvaldo Vigilante, que está internado, vítima de um acidente de carro, aguardando cirurgia, a assinar um documento pedindo afastamento do comando da Mesa Diretora. 

O parlamentar, que ainda aguarda o atestado médico para dar entrada em um possível pedido de afastamento, caso necessite, disse que foi surpreendido com a ação dos colegas, os vereadores Neto da Ceral, Dinha de Cícero de Cassimiro e Duca da Jussara. Este último, vice presidente, seria beneficiado com a presidência em caso do afastamento do presidente.

Edvaldo explicou que a Casa está em recesso e acredita que os colegas devem estar com desejo de tomar antecipadamente o comando da Casa para executar ‘as coisas do jeito deles’.

“Aconteceu essa tragédia comigo e continuo hospitalizado, e, para minha surpresa, fui surpreendido com a notícia de que essa comitiva de colegas estaria no Hospital, não para me visitar ou prestar solidariedade, mas para fazer com que eu assinasse um documento pedindo afastamento da presidência, sendo que eu sequer tenho o atestado médico em mãos para pedir qualquer tipo de afastamento nesse momento”, ressaltou. 

Edvaldo disse ainda que se pedir, por ventura, afastamento, sem ter mesmo um atestado em mãos, os colegas podem ingressar posteriormente judicialmente solicitando o afastamento definitivo da Mesa.

“Se eu peço afastamento eles vão na justiça pedindo minha saída da Mesa, porque sou presidente até 31 de dezembro”, lembrou.

Apesar da tentativa e da insistência, os vereadores sequer conseguiram fazer uma visita ao vereador. O trio foi barrado pela assistência social da unidade e também pelo jurídico do Hospital. 

Até agora nenhum dos três vereadores se manifestou sobre o caso.

EM TEMPO

A assistência social e a assessoria jurídica do Hospital de Trauma de Campina Grande confirmaram à imprensa que os vereadores foram impedidos de entrar na unidade por falta de autorização do presidente da Câmara, que está internado na unidade e não permitiu que nenhum dos colegas se aproximasse. 

VEJA DOCUMENTOS

 

""

OUTRO LADO

O vereador Neto da Ceral, entrou em contato com o portal PB Agora para desmentir a informação dada pelo presidente da Casa que estava enfermo. Edvaldo entrou em contato para imprensa para revelar que estava se sentindo coagido porque os colegas queriam que ele assinasse o documento, fato que ele julga não ser necessário.

Neto disse que tinha provas de que o relato dado pelo presidente da Casa era falso, que ninguém queria forçar o afastamento dele, mas apenas dar andamento a parte administrativa do parlamento.

CONFIRA A NOTA

NOTA DE ESCLARECIMENTO!

Venho a público explicar os fatos que foram propagados de maneira caluniosa e mentirosa na ultima sexta feira dia 08/06/2018 pelo site de noticias "PB AGORA" principal responsável por tal publicação. Essa nota tem como principal propósito levar a verdade dos fatos e dá satisfação em especial aos meus eleitores e amigos, como também a toda sociedade que interessar. De fato estive no hospital de trauma de Campina Grande na ultima sexta feira em missão oficial juntamente com os vereadores Duca da Jussara, Dinha de Cassimiro e um advogado onde se dirigirmos até a direção do hospital e foi autorizada a entrada do advogado e mais dois vereadores eu e Duca, o vereador Dinha não entrou, nos corredores do hospital antes de chegar onde o presidente estava encontramos com o filho dele que não permitiu a entrada de ninguém, houve um diálogo entre advogado e esse rapaz e foi pedido apenas pra levar o ofício até o pai dele e a decisão de dar o recebido ou não era dele, um simples ofício esse da foto abaixo, que pra quem sabe ler e interpretar um texto não se trata de um carta renuncia como o site se refere, a verdadeira situação é que desde dia 02/06/2018 o presidente da câmara se encontra no trauma fato que é publico e notório a todos o próprio áudio do assessor legislativo também abaixo já dá ciência ao fato, o problema é que já passado 8 dias do acontecido nada foi comunicado de maneira oficial a Casa de Manoel da Silva nem um atestado médico, uma declaração do hospital atestando seu internamento, simplesmente nada, e toda parte administrativa da casa está funcionando transferências bancárias e publicações de atos. As perguntas são as seguintes: quem vai se responsabilizar? Quem estar usando sua chave J? Ele pode mesmo administrar a câmara lá do leito do hospital do trauma? Precisamos das respostas o que eu sei é que essa semana a chave J do presidente foi usada normalmente em transferências bancárias, neste sábado em um programa de rádio um locutor afirmou que ele pode sim resolver tudo do hospital e disse que a ausência dele pode ser facilmente justificada porque a câmara se encontra no recesso parlamentar, só que não, existe uma LDO no meio do caminho e a câmara só pode de fato entrar em recesso após sua aprovação. E o que entra de recesso são as atividades legislativas a parte administrativa segue normalmente e o presidente diferente dos vereadores tem que dar expediente de segunda a sexta ou seja para presidente não existe recesso propriamente dito. Na verdade as atividades legislativas da casa estão paralisadas desde o dia 24/05/2018 quando o Vice Presidente e o 2º Secretário renunciaram seus cargos da mesa, não só a LDO mais também estão em pauta na casa outros projetos de interesse do município. Espero que essa nota tenha esclarecido esse fato levando a notícia verdadeira ao conhecimento de todos, no decorrer desta semana estarei nas emissoras de credibilidade da cidade com mais informações. Até a próxima se Deus quiser e ele há de querer!

 

""

PB Agora

Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

Notícias relacionadas

Bancada cristã na CMJP repudia fechamento de igrejas na Paraíba

A bancada cristã na Câmara Municipal de João Pessoa, formada pelos vereadores Durval Ferreira (PL), Cartão Pelo Bem (Patriota), Bispo José Luiz (Republicanos), Coronel Sobreira (MDB) e Marcílio do HBE…

Hugo Motta revela clima de simpatia para liderar bancada da PB no Congresso

O deputado federal Hugo Motta deverá, em 2021, substituir o deputado Efraim Filho e ocupar a função de líder da bancada paraibana no Congresso, em Brasília. Segundo o parlamentar, seu…