Por pbagora.com.br
 
 

 Vereadores de Campina Grande querem antecipar as eleições para a Mesa Diretora com vistas ao biênio 2015-2016. O atual Regimento Interno do Parlamento campinense prevê o pleito para dezembro deste ano, mas os parlamentares querem mudar o calendário para este semestre.

As discussões em plenário vão ocorrer a partir do dia 20 deste mês, quando tem início o período ordinário. De olho na cadeira hoje ocupada pelo vereador Nelson Gomes (PRP), alguns vereadores já começam a manifestar o desejo de presidir o Legislativo Campinense. O vereador Hércules Lafite (PSC), por exemplo, declarou que seria uma honra suceder Nelson, mas uma missão difícil.

O vereador Lula Cabral (PRB) explicou que a preocupação é evitar que a próxima eleição da Mesa seja influenciada pelo resultado do pleito de outubro de 2014, quando vários vereadores vão concorrer à reeleição.

“Sabemos que vários vereadores serão candidatos a deputado. Se perderem, vão querer pressionar para disputar a presidência da Câmara em dezembro deste ano. Por outro lado, um suplente pode assumir em definitivo com a eleição de um vereador para Assembleia e também querer o cargo de presidente do Legislativo. Por isso, é importante esta antecipação”, justificou o vereador Lula Cabral.

O vereador Hércules Lafite também é a favor da antecipação, mas explicou para a necessidade de a maioria subscrever a proposta de antecipação. “Para antecipar a eleição, é necessário alterar o Regimento Interno da Câmara Municipal por meio de uma emenda. São necessários 16 votos (2/3) dos 23 do plenário”, ressaltou Lafite, que é cotado para disputar a presidência da CMCG.

Também integram o grupo que defende a antecipação da eleição os vereadores Marinaldo Cardoso (PRB), Saulo Noronha (DEM), Alexandre do Sindicato (Pros), Vaninho Aragão (DEM) e Murilo Galdino (PSB), entre outros.

Cautela – Para o atual presidente pelo terceiro mandato consecutivo, o vereador Nelson Gomes Filho (PRP) acha prematura a discussão sobre a antecipação das eleições para a Mesa Diretora. No seu entendimento, o ideal é cumprir o atual Regimento e realizar o pleito em dezembro sem atropelos. “No meu entendimento, deve-se cumprir o atual regimento até porque não acredito que haverá contaminação do processo eleitoral para deputado ou outro cargo na escolha da nova Mesa Diretora”, explicou.

PBAgora

 
 
Notícias relacionadas

VÍDEO: ”A Prefeitura de João Pessoa vive um apagão administrativo. Cadê o prefeito?”, diz Ruy

Após a secretaria de saúde de João Pessoa afirmar que suspendeu a vacinação contra a COVID-19 na capital por falta das doses do imunizante e as constantes cenas de aglomeração…

Novato no parlamento, Rafafá admite votar favorável a projetos de Bolsonaro na Câmara

O deputado federal paraibano Rafafá (PSDB) tomou posse nessa terça-feira (13) na Câmara dos Deputados. Ele substitui Pedro Cunha Lima (PSDB), que está em licença não remunerada de quatro meses.…