Ao se unir a entidades LGBT e feministas a vereadora pessoense Sandra Marrocos (PSB), acusou a colega de parlamento vereadora Eliza Virgínia (PP), de desconhecer o regimento da casa ao apresentar projeto em que proíbe atletas trans de competir em equipes distintas do seu sexo biológico no município de João Pessoa.

Segundo Sandra Marrocos (PSB) a competência para se posicionar e decidir sobre esse tema seria o Comitê Olímpico Internacional e não a Câmara de João Pessoa. “O Comitê Olímpico, disse Sandra, já tem até critérios definidos sobre isso. Não é uma Câmara que pode tomar uma decisão dessas. Há critérios definidos pelo comitê para mulheres e homens trans participarem de uma olimpíada”, afirmou Sandra, fazendo questão de mostrar e carregar em mãos cópias de documentos do comitê que tratam do assunto.

Para a vereadora, “a atitude de Eliza é só para pregar o ódio, a discriminação e o preconceito contra a comunidade LGBT. Isso não me interessa”, disse ela. Entidades LGBT e feministas estão indignadas com o projeto da vereadora Eliza Virgínia (PP) sobre atletas trans e prometem, para os próximos dias, mobilização na Câmara dos Vereadores de João Pessoa no sentido de mostrar aos vereadores que a matéria não pode ser aprovada e, pela abrangência do tema que trata, não deveria sequer ser apreciada pelo Poder Legislativo Municipal.

 

Redação

Total
2
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bancada acolhe solicitações de emendas para o LOA 2020 de obras estruturantes na PB

De acordo com o coordenador da bancada da Paraíba no Congresso Nacional, deputado Efraim Filho (DEM/PB), na reunião de ontem (22), o colegiado decidiu por obras estruturantes. “As prioridades de…

Relator da Reforma Tributária, Aguinaldo Ribeiro prevê votação ainda esse ano: “Há o sentimento federativo de aprovação”

Tida como a segunda Reforma mais importante para o país, a Reforma Tributária está nas mãos do paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP), que foi escolhido relator do texto e vem trabalhando…