Por pbagora.com.br

Ao se unir a entidades LGBT e feministas a vereadora pessoense Sandra Marrocos (PSB), acusou a colega de parlamento vereadora Eliza Virgínia (PP), de desconhecer o regimento da casa ao apresentar projeto em que proíbe atletas trans de competir em equipes distintas do seu sexo biológico no município de João Pessoa.

Segundo Sandra Marrocos (PSB) a competência para se posicionar e decidir sobre esse tema seria o Comitê Olímpico Internacional e não a Câmara de João Pessoa. “O Comitê Olímpico, disse Sandra, já tem até critérios definidos sobre isso. Não é uma Câmara que pode tomar uma decisão dessas. Há critérios definidos pelo comitê para mulheres e homens trans participarem de uma olimpíada”, afirmou Sandra, fazendo questão de mostrar e carregar em mãos cópias de documentos do comitê que tratam do assunto.

Para a vereadora, “a atitude de Eliza é só para pregar o ódio, a discriminação e o preconceito contra a comunidade LGBT. Isso não me interessa”, disse ela. Entidades LGBT e feministas estão indignadas com o projeto da vereadora Eliza Virgínia (PP) sobre atletas trans e prometem, para os próximos dias, mobilização na Câmara dos Vereadores de João Pessoa no sentido de mostrar aos vereadores que a matéria não pode ser aprovada e, pela abrangência do tema que trata, não deveria sequer ser apreciada pelo Poder Legislativo Municipal.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB Agora/Datavox: aprovação da gestão João Azevêdo chega a 84,1% em Triunfo

A gestão do governador João Azevêdo (Cidadania) é aprovada por 84,1% da população do município de Triunfo, na Paraíba. Os números são resultados da pesquisa Datavox/PB Agora realizada na cidade,…

Redes sociais vão limitar e caracterizar propaganda eleitoral

As propagandas políticas e eleitorais serão identificadas com um selo no Facebook e no Instagram, e poderão ser ocultadas pelos usuários a partir desta semana. Ao abordar o tema, o…