A polêmica envolvendo a dissolução do diretório estadual do PSB paraibano, adotada pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, continua a movimentar os bastidores da política paraibana, enquanto há os que defendem a permanência de Edvaldo Rosas no comando da sigla e os defensores da ascensão do ex-governador Ricardo Coutinho ao posto, há também os que defendem a unidade das forças é o caso do vereador pessoense Tibério Lucena (PSB).

Tibério, disse que não ter conhecimento de nenhuma crise, mas afirmou que se houver algum problema no partido, deve ser resolvido na base do diálogo. “O partido é construído por grandes lideranças como o ex-governador Ricardo Coutinho e o atual João Azevêdo e naturalmente todos por uma liderança”, afirmou o parlamentar socialista.

Ontem quem também saiu na defesa de um diálogo entre as correntes dentro da sigla foi o senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB). Ele defendeu, que as relações internas no PSB sejam equacionadas, em favor do fortalecimento do partido na Paraíba e da manutenção da boa condução administrativa do Estado. Até porque, segundo afirmou, não há razões para que haja qualquer estremecimento interno entre os membros do PSB paraibano.

“Vamos insistir, tentando compatibilizar as relações internas, até por força de saber que não há qualquer motivação para que um partido, que tem conduzido de forma eficiente a administração estadual, possa se fragilizar por razões menores”, destacou o Senador paraibano.

 

Redação

Total
1
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

VÍDEO: em meio à crise no PSB, Sandra afaga ego da gestão Cartaxo

A vereadora socialista Sandra Marrocos (PSB) surpreendeu na noite dessa quinta-feira (19) durante assembleia do Orçamento Participativo na região dos Bancários promovida pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo, ao elencar…

Cautelares impõem que Renan não poderá voltar à CMCG nem sair da cidade

A decisão de ontem (19) do juiz Vinícius Costa Vidor, da Justiça Federal na Paraíba (JFPB), impôs medidas cautelares ao vereador Renan Maracajá e o parlamentar não poderá exercer poderes…