Por pbagora.com.br

Um vereador de Caraúbas no Brejo paraibano, morreu de infarto durante apuração dos votos neste domingo (15). O ex-vereadorJosé Josimá Ferreira da Silva, conhecido como Bazoca, não suportou a emoção de voltar a Casa e sofreu um inafarto quando os números Tribunal Superior Eleitoral (TSE), confirmaram a sua vitória.. Ele era o vereador mais antigo da cidade e iria cumprir seu quarto mandato consecutivo.

A enfermeira da família e filha do candidato Ingryd Vilar, relatou em sua rede social que a família estava acompanhando a apuração quando, por volta das 17h20, ele passou mal e desmaiou. Bazoca foi encaminhado para o Hospital e a equipe médica tentou reanimá-lo por cerca de 35 minutos, mas o homem não resistiu e morreu no local.

A trajetória política de Bazoca começou em 2004 quando se candidatou pela primeira vez, mas ele só se elegeu em 2008. Nesta eleição 2020, ele era candidato pelo MDB e havia sido reeleito com 177 votos, sendo o segundo mais votado do partido. Ao todo, ele foi o nono mais votado da cidade.

Além da morte do ex vereador, um fato inusitado chamou a atenção do Município de Caraúbas.. O atual prefeito Silvano Dudu (DEM) e Nerivan (MDB) tiveram exatamente 1.761 votos cada. No fim, contudo, Silvano foi reeleito por ser o mais velho dentre os dois.

Silvano Dudu nasceu em 12 de março de 1968 e tem 52 anos. Nerivan, por sua vez, nasceu em 24 de novembro de 1985 e completa 35 anos em menos de dez dias. Foi essa a diferença de idade que definiu o pleito no município.

O detalhe é que a cidade teve um terceiro candidato. Renivan (Rede) teve apenas 94 votos.

Caraúbas ainda registrou 100 votos nulos e 28 votos brancos, totalizando 3.744 votos computados.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eduardo ressalta experiência de Cícero para cuidar de JP em meio à pandemia

O deputado estadual Eduardo Carneiro comemorou a vitória do prefeito eleito Cícero Lucena, do PP. O parlamentar chegou a se colocar como candidato na disputa, mas retirou seu nome para…

PT não elege prefeito em capitais pela 1ª vez desde a redemocratização

Em 2020, o Partido dos Trabalhadores (PT) não elegeu prefeito em nenhuma das capitais do Brasil pela primeira vez desde a redemocratização. Das 15 cidades em que disputava o 2º…