Em pleno esforço concentrado, a Câmara de Campina Grande, aprovou, ontem, 27 matérias, entre elas, uma que regulamenta o aplicativo Uber e 99, como transporte alternativo de passageiros na cidade. O autor da emenda, vereador Márcio Melo Rodrigues (PSDC), recebeu muitas críticas nas suas redes sociais.

Tais críticas terminaram causando o desativamento pelo parlamentar de sua conta no Instagram.

O projeto 162/2019 do Poder Executivo não mudava o valor mínimo. Se sancionado pelo prefeito Romero Rodrigues, o projeto impõe aos aplicativos que a corrida custe, no mínimo, R$ 7,40, já que a passagem de ônibus está fixada em R$ 3,70. Atualmente no Uber, por exemplo, o valor mínimo é R$ 5,43.

O projeto aprovado exige ainda a criação de um cadastro para motoristas por aplicativo na cidade. Eles devem ter inscrição como contribuintes individuais, Carteira Nacional de Habilitação na categoria B ou superior e Certidão Negativa de antecedentes criminais. Os motoristas também precisam ter seguro de Acidentes Pessoais a Passageiros (APP) e Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT). Os veículos terão que ter uma idade máxima de 10 anos.

Redação

Total
0
Compartilhamentos
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“O debate é o único caminho”, reforça Ricardo Coutinho sobre a política

Atual presidente da Fundação João Mangabeira, o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) reforçou a importância do debate para a política, sobretudo no atual cenário no país. Em postagem feita…

2020: João Azevêdo diz que ‘pesquisa’ definirá candidato em CG

Após trocar “farpas” com o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), o governador João Azevêdo (PSB) disse que seu grupo político vai lançar um candidato ao Poder Executivo campinense…