Em pronunciamento na Tribuna do Senado, o Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) repudiou a postura do Governo Federal de descumprir um compromisso com o governador João Azevedo (PSB), e cancelar os recursos destinados à retomada das obras da barragem de Cupissura e a conclusão da dragagem do Porto de Cabedelo.

Na condição de Senador da Paraíba, Veneziano lastimou a decisão, e lembrou que o Ministro Tarcísio Freitas havia se comprometido com o governador João Azevedo há cerca de três meses, em liberar os recursos para a desobstrução do acesso ao Porto de Cabedelo, e para a barragem de Cupissura, importantíssima obra que garantirá de vez segurança hídrica para a Grande João Pessoa.

Veneziano disse que ficou surpreso com o anúncio do Ministério da Infraestrutura de que não iria mais liberar os recursos para a execução das duas obras, que os paraibanos já contavam como certas, por força do compromisso firmado, verbalizado pelo Governo Federal e pelo próprio presidente Jair Bolsonaro.

“Não quero crer que, depois dos episódios verificados, dos pronunciamentos ou das falas extremamente desnecessárias, inoportunas, infelizes e extremamente ofensivas a nós, na condição de nordestinos, a nós na condição de paraibanos, eu não quero, não vou fazer o juízo para dizer que já identifico essa atitude como sendo uma represália, uma retaliação ao Governo do Estado da Paraíba”, observou Veneziano.

Sem verbas para a Transposição – Em um pronunciamento, aparteado por vários parlamentares, Veneziano também cobrou a retomada das obras da transposição do Rio São Francisco, e lembrou que o Senado aprovou o Projeto de Lei do Congresso (PLN) 4/2019 (crédito suplementar para reforço de dotações constantes da Lei Orçamentária vigente), sob o compromisso e o comprometimento do Governo de fazer alguns desbloqueios e liberar recursos para o Nordeste.

O parlamentar enfatizou que uma das exigências para a aprovação do projeto foi a transposição de águas do São Francisco. Ele lembrou que o Eixo Leste está paralisado pela força da ausência devido à negligência do Ministério da Infraestrutura.

Veneziano também lamentou a paralisação e demora na retomada das obras da transposição, lembrando que ela foi fundamental para evitar o colapso no abastecimento de cidades como Campina Grande, com mais de 400 mil habitantes, e que antes da chegada das águas do “Velho Chico” existia ameaça de falta total de água.

Assessoria de Imprensa

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ricardo Coutinho: “A soltura de Lula fortalece a luta contra a destruição de tudo que se tem feito neste País”

Em entrevista concedida ao jornalista Luís Nassif, para a TV GGN, como parte da série sobre os desdobramentos da saída de Lula e a nova oposição, o ex-governador da Paraíba,…

João contrapõe Bolsonaro e diz que ex-presidente Lula será bem-vindo à PB

Em um contraponto as declarações de Jair Bolsonaro (PSL) em Campina Grande na manhã desta segunda-feira (11), onde o presidente declarou em rápido contato com a imprensa que não iria…