Por pbagora.com.br

Veneziano garante que nenhum comerciante pagará por revitalização da Feira Central

O prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo, confirmou nesta terça-feira, 13, que nenhum comerciante da Feira Central irá desembolsar um centavo sequer para ajudar nas obras de revitalização daquela área comercial da cidade. A medida foi adotada em benefício de toda a categoria, igualmente ao que aconteceu na reconstrução da nova Feira da Prata. Com isso, o prefeito age diferentemente em relação a outras administrações municipais da Paraíba, cujos gestores realizaram revitalizações de mercados e feiras, mas cobraram dos comerciantes uma contrapartida por tipo de benefício.

Segundo ele, o Município de Campina Grande não tem o mesmo comportamento de prefeituras que chegaram a cobrar taxas elevadas por este tipo de iniciativa, embora até disponham de melhores condições financeiras. Conforme ressaltou, isentar os comerciantes de colaboração financeira representa não apenas o compromisso da administração da cidade, mas demonstra que as finanças municipais estão equilibradas, por conta de contrapartida financeira de 10% em relação a obras federais, a exemplo também da Casa do Artesão, a ser inaugurada neste mês de Julho. “Em verdade, há equilíbrio nos cofres públicos municipais, contrariando os grupos de oposição”, declarou.

Ele informou ainda que as obras serão feitas modularmente, ou seja, por etapas. Com isso, os comerciantes não serão prejudicados, porém relocados de forma temporária e dentro da área da própria feira central. Assim, não terão as suas atividades paralisadas e enfrentarão prejuízos financeiros.

O Programa de Modernização de Feiras Livres e Mercado, executado pela Prefeitura Municipal de Campina Grande, chegará à Feira Central entre este mês de julho e agosto para revitalizar, ampliar, modernizar e reestruturar a feira que é reconhecida pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico Nacional) como Patrimônio Imaterial da cidade.

Para que isto ocorra de forma transparente e democrática, a PMCG está realizando uma espécie de ‘ouvidoria’ com os diversos atores responsáveis pela feira. Serão R$ 40 milhões investidos para transformar a Feira Central num ‘Mercado Modelo’, onde 3.400 feirantes cadastrados serão beneficiados com a recuperação dos 75 mil m², que inclui reformas nas fachadas do Mercado, saneamento básico, novas bancas padronizadas, instalação de novos banheiros e pisos, entre tantas outras melhorias que irão sanar os problemas detectados pelo presidente da Associação dos Feirantes, Cícero Assis.

As obras acontecerão para recuperar também os aspectos culturais e sociais da feira no intuito de aumentar o fluxo de pessoas, entre elas turistas e campinenses. “O objetivo da PMCG é a expectativa de melhorias pelos próprios feirantes”, frisou. As obras devem ser iniciadas neste segundo semestre.

 

Ascom

Notícias relacionadas

ALPB vota hoje projeto sobre disque-denúncia pelo WhatsApp

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deverá votar na sessão ordinária de hoje o projeto de lei de autoria do presidente da Casa, deputado estadual Adriano Galdino(PSB) que institui o…

Adriano, Murilo, Nabor e Hugo discutem recursos para Paraíba e projeções políticas para 2022

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, o prefeito de Patos Nabor Wanderley, o deputado federal Hugo Motta e o secretário de Articulação Política do Estado, Murilo Galdino,…