Por pbagora.com.br

 O pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado nas Eleições
2014, Veneziano Vital do Rêgo, esteve na noite deste sábado (07) na cidade de
Água Branca, no Sertão do estado, participando das festividades de Nossa
Senhora da Conceição, padroeira local. Veneziano foi recebido pelas
lideranças de Água Brana e região e manteve contatos com membros do PMDB e
de partidos aliados.

 

 

Em Água Branca, Veneziano, que estava acompanhado do deputado estadual
Trocolli Júnior, foi recebido por Tom, que é liderança do PMDB local, e
diversas outras lideranças de cidades próximas, como Néo, de Manaíra; o
ex-prefeito Geraldo, de Juru, Manoel Bezerra e outras lideranças políticas
de Princesa Isabel e cidades próximas.

 

 

Depois de assistir à Missa com o Padre Expedito, Veneziano e comitiva
participaram da festa de rua. Veneziano cumprimentou as pessoas e agradeceu
a forma acolhedora como foi recebido no Sertão. “Agradeço a forma
acolhedora como fui recebido em Água Branca. É desta forma que temos
recebido o carinho das pessoas e vemos que elas estão ansiosas por uma
mudança em nosso estado”, disse o peemedebista.

 

 

Veneziano aproveitou para comentar sobre os problemas enfrentados pelos
sertanejos atualmente, sobretudo a seca que assola a região. “Vim a Água
Branca e pude constatar aquilo que já sabíamos: que a seca é um grande
problema. Sabemos que a seca é um fenômeno natural, mas é dever do Estado
investir para que os seus efeitos não sejam tão devastadores como estão
sendo”, afirmou.

 

 

Ele disse que a ausência do Estado no Sertão é visível. “Você não vê uma só
ação que favoreça o pequeno produtor, o pequeno agricultor. Não há ações
que evitem o sofrimento do paraibano. Os produtores perderam suas lavouras,
seu rebanho e estão entregues à própria sorte, lamentavelmente”.

 

 

Veneziano afirmou que para conviver com a seca é necessário investimento na
região, o que não ocorre hoje. “Quando você tem um governo como o que aí
está, investindo mais de R$ 80 milhões em propaganda e destinando, no
orçamento, apenas R$ 600 mil para ações de convivência com a seca, você vê
qual é a prioridade governamental. Quem sofre com isso é o povo. O governo
precisa investir, não tem mistério”.

 

 

*Assessoria de Imprensa*

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Avante cresce na PB pela boa estratégia política enquanto outros diminuem

O mundo da política é complexo e, ao mesmo tempo, fascinante. Extremamente volátil, alianças são feitas e desfeitas em tempo incerto; inconstante. E os que erram acabam encolhendo, como é…

Opinião: a força de Marcos Vinícius no cenário das eleições em João Pessoa

As vitórias, os avanços, recuos e recomeço estão impregnados no ser humano. Muitas vezes é preciso ser como as ondas do mar, recuar para ganhar força. E assim fez o…