Por pbagora.com.br

Para evitar que o calendário acadêmico fique ainda mais atrasado, agora devido a paralisação dos caminhoneiros e seus reflexos junto à sociedade, a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) já admite estender as aulas durante o período dos festejos de Natal e de Final de Ano, podendo, até mesmo, adentrar em 2019. A informação foi confirmada na tarde desta segunda-feira (28) pelo Reitor da instituição, Rangel Júnior, durante entrevista ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM.

Segundo ele, a depender do alongamento desse processo, a universidade terá que se reajustar em um novo calendário.

Rangel deixou claro que reconhece às reivindicações da categoria, mas rechaça o que classificou de tentativa de criar uma situação caótica no país, que mais se assemelha a um holocausto do que a uma greve. Na universidade, por exemplo, Rangel lembra que há a necessidade de manter o protocolo aberto, com programas, convênios e contratos com prazos para serem cumpridos e a paralisação dos serviços pode gerar um efeito dominó.

“A despeito de reconhecermos a justeza da pauta que os caminhoneiros estão encaminhando, a forma como as coisas estão acontecendo me parece, uma nítida impressão, de uma tentativa de criar uma situação caótica, muito mais parecida de fato com um holocausto do que com uma greve. O prejuízo para o conjunto da sociedade é muito grande, principalmente quando há o bloqueio ou impedimento de realizações de atividades essenciais para a sociedade. Essa capacidade de deslocamento das pessoas é o principal. Na universidade por exemplo nós temos que manter o protocolo aberto, temos programas, convênios e contratos com prazos para serem cumpridos. Então tudo isso altera profundamente. O programa de aulas na universidade, nós já tivemos três dias sem aula. Se tivermos uma continuidade disso, o período letivo que está programado para encerrar antes do Natal corre o risco de adentrar pelo período do Natal e do Ano Novo. Tudo isso em fase de análise porque a depender do alongamento ou prolongamento desse processo, isso pode repercutir até para o ano seguinte no cumprimento das metas acadêmicas da universidade estadual da Paraíba”, ressaltou.

Ainda na tarde desta segunda-feira (28), a universidade emitiu uma nota afirmando que já amanhã, terça-feira (29), as atividades administrativas seriam retomadas, mas que o calendário estudantil seguiria suspenso até a próxima quinta-feira, dia 31 de maio.

Na nota, a universidade apela para que os servidores que têm condições de locomoção ofereçam carona solidária para os demais a fim de viabilizar a execução e otimização dos serviços na instituição.

OUÇA

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Prefeita de Conde diz não ter parentes na gestão e rebate denúncia de nepotismo

A prefeita de Conde, Karla Pimentel, rebateu, neste domingo (16), denúncia feita ao Ministério Público Estadual (MPPB) de suposta prática de nepotismo e contratação de servidores fantasmas na Prefeitura da…

Opinião: a direitona busca mesmo é um candidato para chamar de “centro”

Lula e Bolsonaro não são, necessariamente, opostos. Pelo menos opostos na mesma proporção, não! Bolsonaro é de extrema-direita, reacionário. Lula é de centro-esquerda e progressista. Bolsonaro rechaça o diálogo; é…