Após o deputado estadual Manoel Ludgério (PSD), anunciar a sua pretensão de disputar a Prefeitura Municipal de Campina Grande em 2020, agora foi a vez do deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) também externar publicamente o desejo de disputar o Palácio do Bispo. Pedro inclusive, garantiu que não seguirá os passos do prefeito Romero Rodrigues que deve trocar o PSDB pelo PSD. A declaração de Pedro aponta para um possível racha da base cassista na Rainha da Borborema. Historicamente, o grupo sempre marchou unido na cidade. 

 

Filho do ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), Pedro salientou que o seu nome está à disposição do partido e do grupo para as eleições de 2020, na condição de pré-candidato a prefeito, mas frisando que há outros nomes e que o prefeito Romero tem o papel decisivo nessa condução.

– Essa escolha deve ser coletiva, que não haja imposições. Essa conversa deve ser deixada para um pouco mais à frente, pois esse é um ano de trabalho e, em conjunto, decidir. Pode-se fazer uma pesquisa para fazer uma avaliação dos nomes. A conversa pode admitir vários critérios e estaremos unidos para apresentar essa alternativa à cidade – pontuou.

O deputado ressaltou que o PSDB tem outros nomes que também poderão entrar na disputa. E citou o nome do ex-deputado Bruno Cunha Lima, que assumiu semana passada a chefia de gabinete da Prefeitura de Campina Grande, afirmando que cada um deve fazer o seu trabalho e que há vários espaços.

SL

PB Agora


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Audiência proposta por paraibano alerta para privatização de estatais

A Comissão de Legislação Participativa, colegiado presidido pelo petista Leonardo Monteiro (MG), anunciou que fará uma audiência pública para debater as consequências da privatização de 17 empresas estatais, que foi…

Vereadora acusa colega de desconhecer regimento da CMJP

Ao se unir a entidades LGBT e feministas a vereadora pessoense Sandra Marrocos (PSB), acusou a colega de parlamento vereadora Eliza Virgínia (PP), de desconhecer o regimento da casa ao…