O ministro Marco Aurélio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), suspendeu eleições suplementares nos municípios de Itapororoca e Marcação, na Paraíba. As medidas liminares suspenderam a decisão do Tribunal Regional da Paraíba que convocou, para o dia 19 de dezembro, novas eleições nos municípios devido à cassação do mandato dos seus respectivos prefeitos.

O Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Republicano Brasileiro (PRB), autores das ações, alegam que o TRE-PB, ao fixar o calendário eleitoral das eleições suplementares, modificou os prazos indevidamente, em desconformidade com a Lei Complementar nº 64/1990 e a 9.504/1997.

Em sua decisão, o ministro Marco Aurélio ressaltou a jurisprudência do TSE no sentido de “ter-se, na renovação das eleições, o necessário cumprimento dos prazos legais”.

Por fim, o ministro acolheu o parecer da Procuradoria-Geral Eleitoral, tornando sem efeito a resolução do TRE-PB adiando, assim, as eleições nos municípios, até o julgamento do mandado de segurança.

Santa Quitéria (CE)

O ministro Arnaldo Versiani manteve as eleições suplementares em Santa Quitéria, também marcadas para o dia 19 de dezembro. O ministro não acolheu a liminar na qual o Democratas pedia suspensão da resolução do TRE do Ceará que regulamentava o novo pleito. O DEM alegava que o TRE, ao fixar as datas do novo pleito, não havia cumprido os prazos legais estabelecidos pela Lei Complementar nº 64/1990 e que a data eleição suplementar seria diferente da autorizada pelo TSE, dia 12 de dezembro.

No entanto, o ministro afirmou não ser ilegal a alteração da data do pleito em uma semana, porque isso pode ocorrer devido à adequação dos prazos a serem cumpridos.

Além disso, para o ministro, as datas fixadas não comprometem o cumprimento dos prazos legais. Com esses argumentos, Arnaldo Versiani negou seguimento ao mandado de segurança, mantendo as eleições suplementares em Santa Quitéria.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Petista reage a possível cobrança de pedágio nas BRs da PB: “Privataria cega”

O deputado estadual Anísio Maia (PT) tachou como “privataria cega” a possibilidade de cobrança de pedágio nas BRs 230 e 101. Na semana passada o presidente Bolsonaro informou que iria…

Senado discute reforma tributária e Aguinaldo deve apresentar relatório até 08/10

O Senado começa a discutir a reforma tributária nesta segunda-feira (19), quando a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) realiza audiência pública com especialistas no assunto. A reunião foi  solicitada…