O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a multa aplicada ao prefeito eleito de Salvador (BA), João Henrique Carneiro (PMDB), por propaganda eleitoral antecipada durante a campanha do ano passado.

 

João Henrique já havia sido condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) ao pagamento da multa porque o então candidato à reeleição divulgou realizações da prefeitura nos meios de comunicação que teriam beneficiado sua candidatura.

 

De acordo com o TRE-BA, a veiculação do jingle da prefeitura “ Pode acreditar, tá acontecendo, o que você sonhou, é a prefeitura de Salvador”, apesar de não pedir votos explicitamente, colocou o prefeito em vantagem em relação aos demais candidatos, pois remetia os feitos à sua gestão.

 

Na ação apresentada ao TSE, o prefeito argumentou que não seria competência da Justiça Eleitoral a aplicação da multa porque, à época da divulgação do jingle, ainda não era candidato à reeleição.

 

 

Ao negar o recurso, o ministro do TSE Joaquim Barbosa seguiu o entendimento do TRE-BA, reafirmando que a propaganda institucional foi desvirtuaa para propaganda eleitoral antecipada.

 

A multa prevista varia de R$ 21.282,00 a R$ 53.205,00.

G1

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeito é denunciado por suposta cobrança de propina a empresa licitada

O processo penal teve origem a partir de notícia-crime protocolizada em novembro de 2018, no Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) Pela suposta prática do crime…

Partidos emitem nota contra uso de tornozeleiras por investigados na Calvário

Os partidos dos Trabalhadores (PT), Comunista do Brasil (PCdoB), e Socialista do Brasil (PSB), além de entidades como o Movimento Sem Terra (MST), Marcha Mundial das Mulheres, Associação Brasileira de…