O Tribunal Superior Eleitoral decidiu por 6 votos a um impugnar o registro de candidatura do deputado estadual Dinaldo Wanderley (PSDB), enquadrando-o na Lei do Ficha Limpa por suposta reprovação de contas pelo Tribunal de Contas da União.

A Corte rejeitou agravo interposto pelos advogados de Dinaldo contra decisão monocrática do ministro Hamilto Carvalhido. Os advogados alegam que o TCU emitiu certidão afastando acusação de contas rejeitas contra o deputado.

A decisão atrapalha os planos do tucano um dia antes da diplomação, que ocorrerá nesta sexta-feira. Ele pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal.

Caso a decisão seja mantida, o TRE fará novo cálculo para ver quem entra no lugar de Dinaldo Wanderley (PSDB). 

 

Redação com Blog de Luís Torres

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo nega falta de diálogo e deixa portas do Palácio abertas para a base: “Essa crítica não me cabe”

O governador da Paraíba João Azevêdo garantiu ter deixado as portas do Palácio da Redenção abertas para os deputados estaduais que fazem parte da sua base na Assembleia. De acordo…

Julian não assinou lista que alçava filho de Bolsonaro à liderança do PSL

Os áudios polêmicos do deputado federal Julian Lemos e de Jair Bolsonaro, amplamente divulgados na imprensa, além da informação de que o presidente teria uam ‘lista negra’ de traidores e…