Por pbagora.com.br

O plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidirá nesta terça-feira (26) sobre a possibilidade de a Justiça Eleitoral aceitar o uso de assinaturas eletrônicas para a formação de um partido político, uma causa que tem repercussão direta nos planos do presidente Jair Bolsonaro da criar sua legenda, a Aliança pelo Brasil.

Os ministros do TSE vão decidir sobre o assunto em uma consulta formulada pelo deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS) no ano passado. Na semana passada, o vice-procurador-geral Eleitoral, Humberto Jacques de Medeiros, se manifestou contra a possibilidade de a Justiça Eleitoral aceitar o uso de assinaturas eletrônicas legalmente válidas de eleitores que apoiem a formação de um partido político.

A posição de Medeiros contraria os planos de Bolsonaro para criar o novo partido. O presidente — que participou na semana passada de ato para o lançamento da legenda — disse que, se o TSE aceitar as assinaturas eletrônicas, o partido seria legalmente constituído a tempo de ter candidatos para as eleições municipais do próximo ano. Do contrário, segundo ele, a Aliança pelo Brasil estará fora da corrida municipal.

Para se criar um partido, entre outras obrigações, é preciso o apoiamento de cerca de 500 mil assinaturas de apoiadores, que precisam ser validadas pela Justiça Eleitoral.

Cassação

Na mesma sessão, o TSE julgará duas ações que pedem a cassação do mandato de Bolsonaro e do vice dele, Hamilton Mourão, por suposto abuso de poder envolvendo a invasão por hackers e alteração do conteúdo da página no Facebook pertencente ao grupo “Mulheres Unidas contra Bolsonaro”.

 

Redação com Reuters

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo comemora eleição, na PB, de única candidata surda do Nordeste

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) comemorou nas suas redes sociais a eleição da vereadora Anna Kelly Bezerra, da cidade de Araçagi. Anna Kelly, que é deficiente auditiva, recebeu…

Nove deputados, sendo oito estaduais e um federal têm ou já tiveram a Covid-19

Pelo menos nove parlamentares paraibanos já entraram ou estão na lista dos políticos infectados pelo coronavírus. Destes, oito são deputados estaduais e apenas um é deputado federal. Na Câmara Federal,…