Por pbagora.com.br

A Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) manteve,
por unanimidade, a legitimidade da realização do Congresso Municipal do
Partido Popular Socialista (PPS) ocorrida no ano passado. Desta forma, o
Colegiado negou provimento ao Agravo Interno interposto por Antônio Américo
Falcone de Almeida, ao manter decisão monocrática do desembargador José
Ricardo Porto, que indeferiu o pedido de suspensão das eleições do
Diretório de João Pessoa, que ocorreram durante o congresso.

O recurso (2001217-02.2013.815.000) foi apreciado pelo órgão fracionário,
na última terça-feira (11), durante sessão ordinária.

Conforme relatório, Antônio Américo, alegando desrespeito às normas
partidárias, teria conseguido suspender a realização do Congresso do PPS em
João Pessoa, por meio de liminar concedida pelo juiz plantonista do
primeiro grau. Inconformado, o presidente da Comissão Provisória do partido
peticionou e o juízo da 2ª Vara Cível da Capital deferiu pedido de
reconsideração formulado pela legenda, mantendo o Congresso.

O promovente recorreu da decisão junto ao Tribunal de Justiça e, por meio
de decisão monocrática, o desembargador Ricardo Porto negou seguimento ao
agravo de instrumento. "À Resolução Orgânica 01/2013, da Comissão
Provisória da Paraíba do PPS, extrai-se que ocorreu a devida publicidade
das regras partidárias, bem como da data da realização do pleito eleitoral
em disceptação, com antecedência mínima de dez dias, devidamente veiculada
em jornal.", afirmou o desembargador.

José Ricardo Porto afirma, também, no voto, o seguinte: "Dito isso,
enxergo, em consonância ao que foi deliberado pelo Magistrado de base, a
legalidade da convocação do Congresso em foco."

Neste sentido, os membros da Primeira Câmara Cível acompanharam o
entendimento do relator ao manter a decisão atacada. "Portanto, pela
leitura do *decisium *ora agravado, restou caracterizada possibilidade de
julgamento monocrático por este relator, em virtude de argumentos
manifestamente improcedentes do agravante. Desta forma, nego provimento ao
presente agravo interno, de forma que a decisório ora atacada permaneça
incólume", concluiu.


Redação com Assessoria

Notícias relacionadas

Estados liderados por bolsonaristas encabeçam mortes por covid-19; veja posição da Paraíba

Um estudo feito pela unidade de inteligência do portal Congresso em Foco mostra que os estados que mais votaram em Jair Bolsonaro no primeiro turno das eleições presidenciais de 2018…

Ao lado de Aguinaldo, prefeito pede a ministro recursos para Saúde de São José de Espinharas

Neste sábado (17) o Prefeito de São José de Espinharas, Netto Gomes (Progressistas), participou juntamente com o deputado federal e líder da Maioria no Congresso, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) da visita…