A Paraíba o tempo todo  |

Transição contará com membros do TCE e do MP

RC agradece militância, a ‘extraordinária’ liderança de Cássio e manda recado: “Para os oportunistas a política se tornará cada vez mais difícil”

“Não precisamos comprar votos, nossa campanha utilizou a apenas a boca e a idéia”

Acompanhado do prefeito Luciano Agra, dos deputados federais Efraim Filho (DEM) e Luiz Couto (PT), além do senador Efraim Morais (DEM) e de outras lideranças políticas, o agora governador eleito do Estado da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) concedeu entrevista coletiva à imprensa na noite deste domingo (31) e agradeceu aos mais de 1.179.164 votos.

Em discurso emocionado, Ricardo fez questão de citar uma a uma as lideranças que o ajudaram nessa trajetória de campanha e em especial a ‘extraordinária’ liderança do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB). O socialista ressaltou a maturidade do eleitor que não mais vende o voto. “Para os oportunistas a política se tornará cada vez mais difícil, pois o eleitor amadureceu, o eleitor se encanta pelas propostas e pelos projetos”, disse.

Fazendo um histórico do percurso traçado, Ricardo lembrou que não precisou comprar votos e enfatizou a importância de projetos e de idéias para conquistar a confiança do eleitor.

“Mostramos a Paraíba como fazer uma campanha com a boca e a idéia, com a paixão e a razão, pois o eleitor mostrou que amadureceu”, falou.

Ricardo Coutinho lamentou a caminhada a qual classificou como ‘desigual’

“Eu acho que a política precisa ter o conteúdo pedagógico, tem que ter a capacidade de instrumentalizar as pessoas e mudar a realidade que as pessoas vivem e esse processo foi violento radical do que qualquer outro processo que eu por ventura já tivesse passado anteriormente”. Desabafou.

Para o socialista, a eleição teve uma diferenciação forte.""

“Em algum momento essa campanha assumiu contornos de um profundo desespero. No estado a maquina está presente em grande parte da sociedade, então as pessoas se sentem desamparadas caso se perca uma eleição, quando acontece isso a radicalização ocorre de forma estúpida”, lembrou.

“Nos piores momentos da anti-politica o que mais me importava era continuar e seguir o rumo”, completou.

Baixarias

Para Ricardo, essa foi à campanha mais ‘cruel’ porque passou.

“Em todos momentos eu pensei, não vamos para o caminho das baixarias, vamos fazer a boa política, a política das idéias e essas idéias haverão de contagiar esse nosso Estado e foi exatamente o que aconteceu”, comemorou

Desmistificando qualquer ‘fama’ de ateu, Ricardo agradeceu a Deus

“Agradeço a uma força divina, a Deus, por toda essa força que fomos arrancar das condições mais terríveis”.

Transição

Ricardo disse que irá convocar os representantes do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público para participar de forma ativa da transição e ficar a par de toda a situação do Estado.
“Cobro, pois quero que façamos uma transição civilizada”, explicou.

“Essa transição precisa ser verdadeira. Não pode ser coisa para inglês ver. Não pode ser coisa só para sair no jornal. Se puder não sair no jornal não tem nenhum problema comigo. Agora, eu e a Paraíba realmente precisamos ter uma transição com a transparência de todos os atos, dados e recursos que precisa ter – disse RC.”, completou.
 

 

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe