Por pbagora.com.br

Na noite deste sábado (15), atendendo pedido do vereador Adriano Martins (MDB), o desembargador Frederico Coutinho reformou a decisão da desembargadora plantonista Graça Morais e ordenou que a Câmara Municipal de Bayeux realize eleição indireta para prefeito e vice-prefeito do Município imediatamente.

Na decisão, o desembargador Frederico manteve a decisão do juiz Francisco Antunes que rejeitou pedido da vereadora Lucília Freitas para anular eleição alegando falhas no edital. A vereadora era candidata a vice-prefeita na chapa encabeçada pelo Presidente da Câmara Inaldo Andrade. O juiz Francisco Antunes alegou que a vereadora já sabia que ocorreria eleição indireta e também que o partido havia lhe negado legenda.

Já a desembargadora plantonista Graça Morais disse que o presidente da Câmara de Bayeux, Inaldo Andrade, deveria ser afastado por má condução dos trabalhos. O Ministério Público foi acionado e deve apresentar denúncia por prevaricação.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Anísio Maia tem história e razão. Ricardo Coutinho tem historia, razão e votos…

Neste momento crucial da vida política brasileira, em que o País está sendo arrastado para o caos por uma onda ultraconservadora inspirada no bolsonarismo, o mais sensato seria que partidos,…

RC pede ao STF relaxamento das medidas restritivas

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), que lançou seu nome como pré-candidato à PMJP na noite dessa quarta-feira (16), pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) um relaxamento das medidas restritivas impostas…