Em greve há mais de 80 dias, os servidores técnicos administrativos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) decidiram, em assembleia realizada na manhã desta terça-feira (16), permanecerem com a paralisação até a a edição de um nova portaria abrangendo o turno contínuo de 6h/dia para todos os servidores efetivos, sem que haja prazo determinado.

A categoria reivindica a publicação de uma resolução aprovada pelo Consuni, em vez de uma portaria, que dê garantias do horário corrido aos técnicos.

A continuidade do movimento contou com cinco abstenções e apenas um voto contrário, sendo aprovado pela maioria dos presentes.

Na pauta, os técnicos questionam o prazo de, apenas 60 dias, concedido pela reitoria para a execução do horário contínuo e rejeitam a tese de que os servidores com funções gratificadas passariam a trabalhar dois expedientes.

Assim, ficou decidido que para retornar aos trabalhos a Reitoria deve:

1 – Republicar uma nova portaria, retirando o prazo de 60 dias como concessão do regime T30.

2 – Abranger as 6h/dia para todos os efetivos, sem distinção entre gratificados e não gratificados.

3 – Implantar o ponto eletrônico apenas quando a carga horária ficar estabelecida em resolução.

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior do Estado da Paraíba (Sintespb), a principal reivindicação é a defesa da lei que dispõe sobre a autonomia da UEPB, além do reajuste salarial.

Antes, por força de portaria, todo servidor efetivo da Universidade era contemplado com o regime T30, sem distinção entre gratificados e não gratificados e, assim que uma nova portaria for publicada, os técnicos convocam uma nova assembleia para deliberar sobre o fim do movimento paredista.

O reitor Rangel Junior destacou que esteve sempre aberto ao diálogo e, com a nova portaria, está incorporando quase na totalidade a proposta do sindicato, no sentido de abrir mais um prazo para discussão e estudos que possam viabilizar o atendimento da reivindicação. “Vamos trabalhar sempre com o diálogo na tentativa de encontrar sempre as melhores soluções para a UEPB”, disse.

""

EM TEMPO

Conifra a nota emitida pelo sindicato

TÉCNICOS DA UEPB DECIDEM CONTINUAR EM GREVE

Foi realizada hoje, 16/10, a assembleia geral dos servidores técnicos administrativos da UEPB. A pauta de discussão  foi a Portaria nº 0788/2018, a qual regulariza o funcionamento da instituição em horário ininterrupto.

No entanto, os servidores entenderam que é necessário realizar ajustes na referida portaria para que a categoria possa analisar novamente e por isso, votaram para a manutenção da greve até que a reitoria emita uma nova proposta.

 

PB Agora

 

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Aguinaldo Ribeiro trabalha para que Cláudio Régis assuma cadeira na ALPB

O deputado federal, Aguinaldo Ribeiro, conhecido, nacionalmente, pela habilidade de articulação política, decidiu se movimentar na Paraíba para fortalecer o Progressistas e prestigiar os aliados no Estado. Aguinaldo foi o principal…

Presidente da Aesa descarta volta do racionamento em Campina Grande

Apesar da queda no volume de água no Açude Epitácio Pessoa, localizado na cidade de Boqueirão, o presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa),…