Por pbagora.com.br

 O Tribunal de Contas do Estado (TCE) deverá julgar no dia 7 de outubro a arguição de suspeição levantada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) contra o conselheiro Nominando Diniz. O relator é o conselheiro André Carlo Torres.

 

Ricardo Coutinho também pede a suspeição do conselheiro Fernando Catão que teve seu nome envolvido num erro referente à folha de pessoal do estado num processo que tramita no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que pede a cassação do socialista. A ação é movida pelo senador Cássio Cunha Lima, parente do conselheiro.

 

Nominando Diniz é relator da prestação de contas do chefe do executivo estadual relativa ao exercício de 2014.

 

O governador alega que Nominando Diniz é parcial para atuar no caso, por ser “amigo pessoal” do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), principal adversário político do socialista.

 

Enquanto o incidente processual não for julgado, a tramitação do processo que trata da prestação de contas do Governo do Estado de 2014 ficará suspensa.

 

Redação

Notícias relacionadas

Alheio a debate político, PDT faz mistério sobre futuro e alianças em 2022

Após o deputado federal Damião Feliciano (PDT) ter vencido à Covid-19 em meio a uma batalha pela vida de quase 90 dias, a família tem evitado entrar no debate político…

Covid-19: secretário alerta para elevação na transmissibilidade na Paraíba

O secretário executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltramin alertou, durante entrevista nesta sexta-feira (14), para a elevação da taxa de transmissibilidade do novo coronavírus na Paraíba com o consequente…