Os ministros Dilma Rousseff (Casa Civil) e Tarso Genro (Justiça) foram excluídos da lista de investigados do inquérito da Polícia Federal que apura a produção e o vazamento do dossiê sobre gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, informa reportagem de Alan Gripp e Fernanda Odilla na Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

 

A decisão foi tomada pelo ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal). “Não há até este momento fatos que justifiquem a investigação de autoridades em instância superior”, disse à Folha Lewandowski, relator do caso.

 

Apesar de isentar os dois ministros, Lewandowski determinou que as apurações prossigam –os ministros podem voltar a ser alvos de investigação futuramente. O STF devolveu o inquérito sigiloso à primeira instância da Justiça Federal por não existirem mais autoridades com foro privilegiado entre os investigados.

 

A Folha revelou em abril do ano passado que o dossiê contendo gastos pessoais de FHC e da ex-primeira-dama Ruth Cardoso foi produzido dentro da Casa Civil, por ordem da secretária-executiva Erenice Guerra, braço direito de Dilma.

 

folha online

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Risco do retrocesso”, justifica Cartaxo ao dar ‘chega pra lá’ em aliados

Ao destacar que João Pessoa não pode voltar ao retrocesso e afirmar que o Partido Verde terá candidatura própria a prefeitura de João Pessoa neste ano, o prefeito da capital…

Empresário reforça pré-candidatura a prefeito de Campina Grande

O empresário Arthur Bolinha (PSL), reforçou a sua pré-candidatura a prefeitura de Campina Grande. Em entrevista ele ratificou que está colocado como pré-candidato a prefeito de Campina Grande e garantiu…