Os ministros Dilma Rousseff (Casa Civil) e Tarso Genro (Justiça) foram excluídos da lista de investigados do inquérito da Polícia Federal que apura a produção e o vazamento do dossiê sobre gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, informa reportagem de Alan Gripp e Fernanda Odilla na Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

 

A decisão foi tomada pelo ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal). “Não há até este momento fatos que justifiquem a investigação de autoridades em instância superior”, disse à Folha Lewandowski, relator do caso.

 

Apesar de isentar os dois ministros, Lewandowski determinou que as apurações prossigam –os ministros podem voltar a ser alvos de investigação futuramente. O STF devolveu o inquérito sigiloso à primeira instância da Justiça Federal por não existirem mais autoridades com foro privilegiado entre os investigados.

 

A Folha revelou em abril do ano passado que o dossiê contendo gastos pessoais de FHC e da ex-primeira-dama Ruth Cardoso foi produzido dentro da Casa Civil, por ordem da secretária-executiva Erenice Guerra, braço direito de Dilma.

 

folha online

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Emenda Impositiva: vereador ameaça entrar com 2ª notícia crime contra Cartaxo

O vereador de João Pessoa, Bruno Farias, ingressou com um pedido de notícia crime no Ministério Público da Paraíba contra o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV). De acordo…

Cúpula da PF ameaça entregar cargos se o diretor for demitido por Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro retomou a queda de braço com a Polícia Federal. Após ter dado sinais de intervenção na corporação e depois ter voltado atrás em comentários feitos na…