Por pbagora.com.br

O deputado federal Julian Lemos (PSL-PB) condenou a postura do também deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) e ressaltou que existem formas democráticas de se manifestar. Daniel foi preso em flagrante nesta terça (16) após publicar um vídeo nas redes sociais com ofensas e ameaças aos membros do STF.

De acordo com Julian, o ato do deputado Daniel Silveira não cabe ser classificado com protesto. “Há um ataque direto. Inclusive, dizendo que o sonho dele era ver um ministro do Supremo ser espancado, levar uma surra. Eu, que fui eleito de forma democrática e que jamais aceitaria alguém me espancar, ou espancar alguém, não posso concordar com algo desse tipo”, avaliou Julian.

Para o parlamentar, o vídeo gravado pelo deputado Daniel é infeliz e inapropriado. Julian acrescentou que existem outros mecanismos para se manifestar, no entanto, questionou a forma como o colega foi preso. “Não sou advogado, não sou jurista, embora, pra se efetivar uma prisão, deve-se ter base legal pra isso e hoje a Câmara, com o seu colegiado, irá ver o que é que vai ser feito, diante da gravidade dos fatos e eu irei me manifestar no momento oportuno. Mas já afirmou que reprovo a atitude dele e sou entusiasta da expulsão dele do partido”, concluiu Lemos.

Daniel Silveira ainda é alvo do inquérito que apura o financiamento de atos antidemocráticos. Na tarde desta quarta-feira, a prisão do deputado foi levada ao plenário do Supremo, onde por 11 votos a 0, a corte votou pela manutenção da prisão.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Bolsonaro aparece com aprovação abaixo de 30%, segundo IPEC

No pior momento da pandemia e ainda sem a retomada do pagamento do auxílio emergencial, a aprovação do presidente Jair Bolsonaro aparece abaixo do patamar de 30% da população, segundo…

Petista foi o único a votar contra PL que tornou atividade religiosa como essencial em JP

Indo de encontro às medidas restritivas (que incluem até toque de recolher) tomadas recentemente pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) – em consonância com decreto estadual – para tentar barrar…