Por pbagora.com.br

Principal liderança do PSB em Campina Grande e pré-candidato a deputado federal, o professor Thompson Mariz, disse que o partido continua sendo comandado por comissão provisória que segundo ele,, serve para conciliar conflitos.

Ele adiantou que pretende entregar o comando da legenda para se dedicar a sua campanha de deputado.

– Para conciliar conflitos, eu fui convidado pelo presidente Edvaldo Rosas para mediar como presidente da comissão provisória. Estou à frente do partido em Campina Grande, mas pretendo entregar esse cargo porque não posso conciliar com minhas atividades como pré-candidato. É um cargo que não gosto muito de exercer, não é muito meu estilo. É um partido político partido. É muito cacique para pouco índio – disse.

Thompson Mariz, disse que exercer o cargo, mas que não é algo do qual ele gosta, e que foi convidado pelo presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, para presidir a legenda em Campina Grande, mas é uma das poucas funções que exerceu que não teve sucesso.

Ele também fez críticas ao apoio exclusivo do partido ao deputado estadual Gervásio Maia.Tomando como base a sua experiência acadêmica e de gestão realizada na Universidade Federal de Campina Grande, onde passou por todos os cargos eletivos da intuição, até a reitoria, o ex-reitor da UFCG, Thompson Mariz, disse estar preparado para tentar a disputa do voto do paraibano nas eleições deste ano.

Filiado ao PSB, Thompson ressaltou, durante entrevista à Rádio Campina FM, que não pretende ser um candidato defendendo apenas um único tema, mas a educação será seu foco.

O pré-candidato a deputado federal, disse que sua pretensão ao Congresso é devido a insatisfação da população junto à classe política.

– Hoje a insatisfação com a classe política é grande, a falta de compromisso com o povo, as oligarquias, que se aprofundam em todo o país, em especial na Paraíba, fazendo da política uma profissão, um negócio. Essa indignação que vem do povo, vem de nós também, que contribuímos para setores importantes da sociedade. Dessa forma me coloco à disposição para contribuir com a boa política – disse.

Segundo ele, todos os deputados estaduais estariam focando em apenas uma candidatura: a do presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, que é pré-candidato à Câmara Federal.

– Aliás, o próprio partido não tem me dado apoio. Nenhum deputado estadual do meu partido declarou apoio a mim. Todos parece que estão colocando suas fichas numa só candidatura, o que eu acho equivocado. É estranho, mas isso está acontecendo, por alguma razão ou ordem ‘que somente as estrelas podem explicar’, estão apoiando apenas uma candidatura do PSB, que é o do presidente Gervásio Maia – criticou.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Wilson Filho celebra apoio de Cícero a João: “Parceria de muito trabalho por João Pessoa”

O anúncio do prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), que garantiu apoio à reeleição do governador João Azevêdo (Cidadania), foi recebido com entusiasmo pelo líder do governo na Assembleia…

Vereadores de JP vão ao plenário pedindo sessões híbridas

Quatro vereadores de João Pessoa estiveram no plenário da Câmara Municipal, nesta terça na tentativa de fazer pressão para um possível retorno das atividades presenciais na Casa de Napoleão Laureano.…