Por pbagora.com.br

Após reunião com representantes do Poder Judiciário estadual, realizada no Tribunal de Justiça da Paraíba (foto) na tarde desta quarta-feira (21), os servidores, logo após o encontro, decidiram, em assembléia, retornar as atividades nesta sexta-feira (23). Por outro lado, não acataram a proposta de oito por cento (8%), a título de reajuste salarial, dos quais quatro por cento (4%) seriam incorporados no mês de agosto e o restante, no mês de novembro.

A respeito da elaboração de um novo Plano de Cargos Carreira e Remuneração (PCCR), com a participação dos representantes das categorias; a regulamentação das remoções e o expediente forense único, de sete horas corridas, coincidindo com a jornada de trabalho, os líderes do movimento informaram que estes pontos serão avaliados em agosto.

Segundo o secretário de Planejamento e Finanças do TJPB, Paulo Romero, este é o máximo valor a ser oferecido para ser cumprido ainda nesta gestão, sem prejuízo de discussões posteriores. “Fizemos todos os cálculos a partir de cortes que serão necessários para trabalharmos com este percentual. Não podemos negociar com receitas previstas, mas concretas e este é o limite seguro para o Tribunal não ferir o orçamento”, analisou.

Da ascom TJPB
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia recupera três carros roubados durante as ações em JP

A Polícia Militar recuperou três carros roubados, nessa segunda-feira (30), em poucos minutos após os crimes, em João Pessoa. As ações aconteceram nos bairros de Mangabeira, Ernani Sátiro e Gramame.…

Recém eleito prefeito de JP, Cícero diz ter pressa para montar equipe de transição

Recém-eleito para gerir a cidade de João Pessoa pela 3ª vez , Cícero Lucena (Progressista), adiantou, nesta segunda-feira (30), que tem pressa para iniciar o processo de transição, principalmente por…