O funcionário público estadual passará a trabalhar em dois expedientes no próximo governo. De acordo com o governador eleito, Ricardo Coutinho (PSB), não se pode admitir órgãos estaduais funcionando apenas durante um turno e deixando a população desassistida nos serviços públicos.

Com essa afirmação, em entrevista ao O Norte, após reunião com representantes do Ministério Público e cooperativas médicas, nesta sexta-feira, dia 10, em Campina Grande, o socialista demonstrou seu propósito de renovar o funcionalismo público paraibano e entre as ações que pretende executar está o expediente integral nas repartições públicas da Paraíba.

Ricardo entende que as pessoas não podem ficar a mercê do estado. "O estado é quem tem que ficar a mercê das pessoas, porque é preciso ter um serviço público que funcione normalmente", destacou, exemplificando com a Secretaria de Educação o que ele considera desrespeito com a população.

"Não se pode ter uma Secretaria de Educação, por exemplo, que funciona meio expediente. Se alguém sai de qualquer cidade, ou até de João Pessoa, para ir na sede, chega lá e só pode ser atendido à tarde ou na sexta pela manhã. Não entendo como é que algo pode funcionar assim", frisou.

A ideia do futuro governador é mudar o formato do atendimento público estadual para que, assim como o setor privado, os serviços dos órgãos públicos estejam disponíveis a toda a população durante todo o dia. Ele confia que a medida será bem aceita entre os servidores.

"Vou mudar a fórmula praticada atualmente e tenho certeza de que vou encontrar aliados entre os funcionários, porque, na verdade, agindo dessa maneira, estarei defendendo o serviço público e, ao mesmo tempo, os servidores públicos", comentou o socialista.

O socialista quer, a partir desta iniciativa, promover uma grande mudança no que diz respeito a ideia que se faz, hoje em dia, do funcionalismo público. Ele ressaltou que entendeu o recado das urnas e que tem o compromisso de promover as melhorias necessárias.

"Sei da guinada que a população da Paraíba deu me escolhendo governador. O que eu tinha para oferecer era um conjunto de ideias e a experiência como gestor de João Pessoa. Eu tinha o verbo, o compromisso e a minha história. Se as pessoas fizeram essa opção, é porque querem ver um modelo de gestão diferente. Ninguém fez essa opção querendo ver a continuidade de uma prática. As pessoas querem um estado enxuto, que atenda melhor. E esse é um compromisso meu", enfatizou.

A proposta de Ricardo Coutinho foi bem recebida pela população. A professora Maria de Fátima Soares disse que considera extremamente válida a iniciativa do governador eleito, porque ela representa respeito para com os paraibanos que pagam altos impostos e nem sempre encontra retorno e assistência nos serviços públicos.

"Estamos tão acostumados a dispor de maus serviços públicos que somente o fato de haver a possibilidade de estender o expediente, para que seja possível a população ser atendida conforme suas necessidades já é um aspecto a se apoiar, afinal o que acontece hoje em dia é um descaso, uma realidade que deixa a população relegada e é muito bom que isso mude", destacou a professora.

Apesar de Ricardo não ter dado detalhes sobre a partir de quando deverá implantar o expediente integral nas repartições públicas do estado, nos bastidores comenta-se que esta é uma medida urgente, especialmente porque beneficia o povo paraibano.
 

 

O Norte

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Contribuição de Ruy ao Médicos pelo Brasil é abordado no Correio Braziliense

Em artigo publicado no jornal Correio Braziliense, o deputado federal paraibano Ruy Carneiro – que foi presidente da Comissão de criação do programa Médicos pelo Brasil -, fez um balanço…

Bruno afirma ter apoio de vereadores de Romero para disputar PMCG

Prestes a se encontrar com o ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), para discutir a sucessão municipal de 2020, o ex-deputado Bruno Cunha Lima, e atual secretário-chefe do Gabinete do…