Por pbagora.com.br

O ex-governador de São Paulo, José Serra, será anunciado hoje, em um grandioso evento promovido – 3.500 pessoas são esperadas – por seu partido, como o pré-candidato do PSDB à Presidência da República. Com direito a ter Ana Hickman como mestre de cerimônia, o tucano deverá ainda hoje formalizar ao senador Cícero Lucena, o convite e intimá-lo ao engajamento imediato no cargo de coordenador de campanha no Nordeste. A abordagem já foi antecipada ao tucano paraibano em reunião mantida no dia de ontem. Cícero, embora envaidecido, não deu uma resposta definitiva.

A cúpula tucana nacional, contudo, já dá como certa a aceitação de Cícero Lucena e conta com ele para deflagar as articulações referentes à campanha tucana. Elogiado por José Serra e Sérgio Guerra, a demora do senador em declarar que aceita se dá pela extrema dificuldade em ceder em sua pré-candidatura ao Governo, liberando os tucanos paraibanos para a aliança esperada com o ex-prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB).

Apesar disso, segundo o Parlamentopb apurou, o próprio Cícero Lucena já deu demonstrações de que retirará sua condição de pré-candidato. A bancada do PSDB deve divulgar um documento solicitando sua renúncia em prol do projeto maior para o partido, que é a eleição de Serra. Pressionado na cúpula e no Estado, não restaria outra alternativa a Cícero que não fosse desistir de concorrer ao Governo. Uma das exigências já ventiladas para sair de cena seria a liberação de punição a eventuais dissidentes – como o deputado João Gonçalves – que não apoiará Ricardo e deve se compor com José Maranhão.

Serra e Ricardo – Com a renúncia de Cícero Lucena, o ex-prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, não será obrigado a votar em Serra para presidente. O ex-governador de São Paulo já sabe disso e conta com a maleabilidade de Ciro Gomes – que já deu carta branca para que o socialista da capital receba outros presidenciáveis – para ter um anfitrião na capital paraibana, embora entenda que Ricardo tem compromisso com Ciro ou, em última instância, com Dilma Rousseff, se o cearense desistir de concorrer ao Planalto.

Neste cenário, o palanque de Serra seria garantido por Cássio Cunha Lima e demais tucanos paraibanos.

O ato para o lançamento de José Serra será feito no espaço de eventos Brasil 21, em Brasília. Como a legislação eleitoral só permite o início das campanhas em julho, o PSDB decidiu realizar o evento em um sábado, previsto para ter início às 9h e encerrar às 13h.
 

 

 

Parlamento PB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise – A ideia de Ricardo Barbosa é muito boa e deveria ser adotada em território nacional

A ideia do deputado estadual Ricardo Barbosa, de impor restrições de direitos àqueles que não tomarem a vacina contra o coronavírus é ótima. Das melhores, dentre tantas outras que vieram…