A Paraíba o tempo todo  |

Serra contrata gráfica na Paraíba

Serra contrata gráfica na Paraíba para produzir material de campanha

O candidato à Presidência da República José Serra (PSDB) contratou uma gráfica da Paraíba para confeccionar seu material de campanha. A informação foi publicada na edição impressa do jornal Folha de São Paulo.

Segundo matéria da jornalista Cátia Seabra, o tucano quer descentralizar a produção de seu material e contratou duas gráficas, sendo uma na Paraíba – a jornalista não citou o nome – e outra no Rio Grande do Sul.

Veja, na íntegra, a matéria da versão impressa da Folha:

PSDB assedia congressistas aliados de Lula

Cúpula da campanha tem investido em políticos do PMDB e do PR e mapeou país para contatar os mais votados

Para Aloysio Nunes, senador eleito por SP e um dos articuladores, "disputa é dura e todo apoio é importante"

CATIA SEABRA

DE SÃO PAULO

O comando da campanha do candidato tucano à Presidência, José Serra, busca atrair congressistas de aliança do governo Lula para ampliar sua base de apoio no segundo turno. Discutida em reunião, a estratégia é recorrer aos governadores eleitos para abrir interlocução com parlamentares de partidos que compõem a sustentação do governo federal.

Além das investidas no PMDB -como o encontro com o ex-prefeito de Porto Alegre José Fogaça-, o PR está na mira do tucanato. Após mapear o país, a cúpula da campanha tem procurado parlamentares mais votados em cada Estado, como o ex-governador Anthony Garotinho (PR-RJ).

O ex-governador Lúcio Alcântara (PR-CE) também é alvo do assédio. O comando da campanha tucana elegeu aliados de Lula que saíram arranhados de disputas contra os governistas nos Estados -como o PMDB do Rio Grande do Sul e da Bahia. "Será uma disputa dura. Todo apoio é importante", afirmou o senador eleito por São Paulo Aloysio Nunes Ferreira, hoje um dos principais articuladores da campanha.

DESCENTRALIZAÇÃO

Contando com só duas semanas para tentar reverter o cenário eleitoral, o comando da campanha de Serra optou pela descentralização de material no segundo turno. Além da gravação de mensagens específicas -com veiculação em carros de som- e da produção de cadernos destinados a cada Estado, a própria confecção de material foi regionalizada.

Para que o material fique pronto ainda nesta semana, foram contratadas gráficas em diferentes regiões, sendo uma na Paraíba e outra no Rio Grande do Sul. Foi pedido ainda a Serra que prepare a agenda com mais antecedência. "No segundo turno, não dá tempo de errar", disse Jorge Bornhausen (DEM-SC), da coordenação da campanha.

Coordenador da campanha tucana, o senador Sérgio Guerra (PSDB-PE) afirmou que Dilma Rousseff (PT) "está com a imagem arranhada" e que há uma "conspiração" do PT. "Caminhamos para a vitória e esse pessoal não está disposto a aceitar isso." Guerra voltou a reclamar de uso da máquina pública pelos rivais e disse que a Polícia Federal está sendo "operada e pressionada" para retardar a conclusão das investigações sobre a ex-ministra Erenice Guerra (Casa Civil).

Ele criticou ainda a fala de Lula, segundo quem "Deus fez a vingança" contra oposicionistas barrados nas urnas. "Ele parte para o enfrentamento com Deus porque se considera um deus", disse.

 

com Folha de São Paulo

 

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe