A Paraíba o tempo todo  |

Veneziano lamenta morte de Pinto do Acordeon: “Coração ainda mais esvaziado”

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) lamentou, na manhã desta terça-feira (21), o falecimento do músico Pinto do Acordeon. Cantor e compositor, ele deixa um legado na cultura nordestina e na história da música popular.

“Eu, como todos os paraibanos que tiveram a oportunidade de conhecer e acompanhar a carreira de Pinto do Acordeon, encantando-se e divertindo-se com as belíssimas e genuínas composições da nossa cultura nordestina, a gente amanhece com o coração ainda mais esvaziado. O falecimento de Pinto vai ser sentido demais, pois ele foi um dos ícones da musicalidade paraibana no mundo. Então a gente fica a lamentar”, afirmou Veneziano, por meio das suas redes sociais.

Pinto do Acordeon morreu na madrugada desta terça-feira (21), em São Paulo, onde lutava contra um câncer na bexiga. Dono de uma trajetória artística de sucesso e de absoluta importância para a cultura paraibana e nordestina, sua carreira o levou ao patamar de um dos maiores ícones do forró regional.

Pinto do Acordeon era natural de Conceição, no Vale do Piancó. Em 1976, gravou o primeiro LP, deixando o legado de 20 álbuns gravados, já tendo composto músicas para Elba Ramalho, Genival Lacerda, Dominguinhos, Fagner, Os 3 do Nordeste e Trio Nordestino. Também exerceu o mandato de vereador pela cidade João Pessoa entre os anos de 1993 e 1997.

Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe