Por pbagora.com.br

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) defendeu nesta segunda-feira (28) o fim do dinheiro extra de R$ 15 mil mensais- a chamada verba indenizatória- para moralizar o Senado. Ele comentou a reportagem do R7 do último domingo (27), que mostrou que, em três meses, os parlamentares queimaram combustível suficiente para rodar 18 anos. O senador gaúcho se “recusa” a receber o dinheiro e disse que se fosse para ganhar mais, “que aumentasssem os salários”.

O dinheiro serve para bancar despesas que têm relação com o mandato parlamentar, como alugar escritórios no Estado de origem, fazer viagens, gastar com combustível e restaurantes. Mas algumas despesas parecem exageradas, como pagar restaurantes caros em Brasília, alugar carros de luxo e torrar o dinheiro com combustível suficiente para abastecer uma frota de veículos.

 

 

Para Simon, os senadores já recebem regalias e a verba deveria ser extinta.

– É um absurdo, é ilógica [a verba]. Os senadores já ganham seu salário, eu acho errado pagar a verba e eu consigo ficar sem.

O senador petista Eduardo Suplicy (SP) usa o dinheiro extra para gastos como combustível e defende o uso do reforço mensal com “responsabilidade” pelos colegas, mas não quis comentar a reportagem do R7.

– Eu acho que cada senador precisa responder. Eu uso para finalidades necessárias, às vezes os critérios de utilização não são muito adequados.

 

 

R7

Notícias relacionadas

Ruy se mostra contra aumento de 69% do salário de servidores federais

“Quero falar sobre um assunto que deixa a todos nós indignados”, assim o deputado federal Ruy Carneiro, iniciou um debate acerca da portaria que autoriza uma parcela de servidores federais…

“Sem noção”, diz deputado paraibano sobre Bolsonaro chamar quem fica em casa de ‘idiota’

A afirmação do presidente Jair Bolsonaro em conversa com apoiadores na manhã desta segunda-feira (17) repercutiu muito mal porque ele chamou de ‘idiotas’ as pessoas que durante a pandemia ficaram…