Por pbagora.com.br

Crise? Sem reciprocidade do Governo Federal, PMDB da Paraíba dá sinais de rompimento com a presidente Dilma

Após o distanciamento do PSB Nacional ao projeto de reeleição da presidente Dilma (PT), agora é o PMDB da Paraíba que sinaliza seguir pelo mesmo caminho. Sem ter o senador Vital do Rêgo, apesar de cotado por unanimidade, nomeado para um Ministério, a direção estadual da legenda ‘engole’ a indiferença como uma falta de compromisso da chefe do executivo federal para com a Paraíba.

Além de visitado o Estado uma única vez na vida, Dilma agora não demonstra reciprocidade com seus aliados, e tampouco com o eleitorado, que a ajudou a vencer.

Segundo o ex-governador José Maranhão, muitas das obras e das promessas de Dilma para a Paraíba foram abandonadas.Maranhão aponta que as obras da transposição deveriam ter recebido um “empurrão” no primeiro ano da gestão de Dilma no Planalto. “Se isso tivesse acontecido, a seca no nosso estado não teria sido tão terrível”, colocou.

“Infelizmente não há investimentos novos para a Paraíba. Tanto da parte do Governo Executivo, como do Governo Federal. A transposição do Rio São Francisco foi abandonada pela presidente”, apontou o ex-governador do Estado.

Para o ‘mestre de obras’, a presidente não está tendo um comportamento respeitoso, de aliado, com o PMDB. “Não é uma ofensa pessoal com Vitalzinho, mas com todo o PMDB. Isso causa um desgaste para o partido e para a própria Dilma”, declarou.


PB Agora

 

Notícias relacionadas

Opinião: Cícero deixa a cidade em meio à zorra na vacinação e à guerra do lixo

Ao completar cem dias de gestão, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, fez as malas e se mandou da Capital. Nada de mais, não fossem as circunstâncias delicadas do…

“Deve ser apurado”, diz João Azevêdo ao defender ‘CPI da Covid’

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), disse que o Senado Federal tem autonomia para instalar Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigue as ações, por parte do presidente Jair…