Por pbagora.com.br

Vários integrantes do 1º e do 2º escalões do Governo do Estado ofereceram um almoço-surpresa de solidariedade e desagravo à secretária de Comunicação Institucional, Lena Guimarães (na foto ao lado).

Manifestação espontânea

O encontro, que transformou-se em um misto de reunião de trabalho e happy-hour improvisado, devido ao fato de ser véspera do feriado nacional de Tiradentes, aconteceu no início da tarde de terça-feira passada, no restaurante Gulliver, localizado no bairro de Tambaú.

Almoço-surpresa no Gulliver

Lena foi avisada do evento quando todos os colegas dela já estavam presentes ao local da manifestação espontânea, logo após o encerramento da solenidade de posse conjunta ocorrida no Salão Nobre do Palácio da Redenção, em João Pessoa.

Recém-empossados apóiam jornalista

Os novos secretários empossados, como Fernando Milanez, no Acompanhamento da Ação Governamental, Cristiano Zenaide, na pasta de Juventude, Esporte & Lazer, do coronel PM Francisco de Assis Silva, na superintendência do Detran e ainda do advogado Manoel Macedo, como adjunto do Planejamento e Gestão do Estado, compareceram ao almoço de desagravo.

Titular da Secom é imexível

Se depender somente do governador José Maranhão (PMDB) e também de seus auxiliares diretos, Lena permanecerá à frente da Secom-PB, pois o próprio chefe do Executivo estadual fez questão de ligar para ela, dizendo ao telefone celular que os seus detratores terão a merecida resposta por seus atos irresponsáveis, tanto na Justiça quanto fora dela…

Escritor arma barraco

O escritor carioca Alexei Bueno, convidado especial do prefeito municipal de Sapé, João da Utilar (Democratas), passou totalmente por cima da tradicional hospitalidade paraibana e armou o maior barraco, durante a solenidade comemorativa do aniversário de 126 Anos de Nascimento do “Poeta do Século”, Augusto dos Anjos, em Sapé.

Políticos testemunham vexame

O fuzuê aconteceu num barzinho localizado no centro da cidade, simultaneamente à sessão extraordinária promovida pela Câmara Municipal em homenagem a algumas autoridades da região, com a presença do deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) e do vereador pessoense Edmilson Soares (PSB).

Desacato às autoridades

Cheio dos guaranás, Alexei Bueno foi chamado para compor a mesa de autoridades, mas recusou-se, deu marcha à-ré, abriu a boca e soltou o verbo:

– Vocês, paraibanos, não vão se livrar nunca do atraso, enquanto promoverem esses políticos babacas aqui mesmo, dentro da terra de vocês!!! Eu não participo dessa palhaçada, de jeito nenhum!!!

Entre tapas e beijos

Incontinenti, o escritor vindo do Rio de Janeiro com passagem aérea, alimentação, carro alugado e hospedagem gratuita (tudo bancado pela prefeitura de Sapé), não se fez de rogado e voltou ao barzinho, para completar a bebedeira e afogar suas mágoas em álcool.

Tranca-rua levou sorte

Tendo escapado por pouco de um “linchamento cívico-cultural” por parte dos estudantes, professores, parlamentares, visitantes, etc que testemunharam o ato de extrema má educação do escritor, Alexei Bueno terminou pegando uma carona com amigos comuns e veio curtir a carraspana tomando todas, no Churrasquinho do Gaúcho, que fica na orla marítima da Capital.

Investigação no Espaço Cultural

Está sendo aberta uma sindicância administrativa no âmbito da Funesc (Fundação Espaço Cultural), localizada no bairro de Tambauzinho, em João Pessoa, para descobrir quem foi que destruiu com as próprias mãos, na quinta-feira da semana passada, os objetos que existiam dentro de uma sala localizada num dos mezaninos da Praça do Povo.

Quebra-quebra generalizado

A vigilância foi alertada pelos próprios funcionários públicos que trabalham no local, logo após ter sido iniciada uma correria geral. A pessoa que praticou o ato de vandalismo quebrou, em cima de uma mesa de madeira, todos os quadros de vidro contendo fotografias que faziam parte da galeria de ex-presidentes do Centro de Pesquisa Musical.

Vândalo não-identificado

De acordo com testemunhas oculares do incidente, o homem (de barba, meio calvo, longos cabelos lisos na parte da nuca, pele branca, meio gordinho, de estatura mediana, usando óculos e com a voz completamente alterada) ficava o tempo todo gritando que tinha feito aquilo, porque estava atrás de matar um funcionário de lá, que trabalha no Cine Bangüê, sem explicar os motivos aparentes que o levaram a tal gesto de extrema ousadia.

Mistérios da meia-noite

A guarnição permanente do ponto-base da Polícia Militar, que faz constantes rondas nas imediações, devido à existência de várias agências bancárias dentro da área de convivência da Praça do Povo, só não foi chamada porque não deu tempo de ser acionada, antes do invasor sumir misteriosamente do perímetro de ação, assim como entrou nas dependências da Funesc.

Deixe seu Comentário