A solenidade de posse ontem (20), do prefeito Vitor Hugo (PRB) e o vice-prefeito Aguinaldo Silva (PSB) na Câmara de Vereadores de Cabedelo, contou com a presença do Secretário de Articulação Política do Governo da Paraíba, João Gonçalves (Podemos), que representou o governador João Azevêdo na posse de Vitor Hugo.

Vitor Hugo e Aguinaldo Silva foram eleitos nas eleições suplementares para Prefeitura de Cabedelo, cidade da Grande João Pessoa, no dia 17 de março deste ano, com 73% dos votos válidos. As novas eleições para a prefeitura de Cabedelo foram determinadas pela Justiça Eleitoral após a renúncia do ex-prefeito Leto Viana, em outubro do ano passado.

Leto Viana foi preso dentro das ações da Operação Xeque-Mate, da Polícia Federal e do Ministério Público da Paraíba, que desarticulou um esquema de corrupção na prefeitura e na câmara de Cabedelo. “Agora a cidade volta ao trabalho, volta ao que propomos a fazer durante a campanha. Reerguer a cidade de Cabedelo, que era o que já estávamos fazendo nesse período interinamente. Passamos seis meses com a cidade parada até a realização do pleito, mas se encerra nesta segunda-feira”, comentou Vitor.

Ainda de acordo com Vitor Hugo, em relação à operação Xeque-Mate, destacou que espera que a cidade de Cabedelo deixe os capítulos policiais para trás e que apareça como um novo modelo de gestão. O prefeito destacou que também têm maioria na Câmara de Vereadores, 10 dos 15 parlamentares municipais compõem a bancada do prefeito.

 

Redação

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Quando chegar a hora de dizer com quem vou ficar, eu vou dizer”, avisa Hervázio

Deputado estadual licenciando e atual secretário de Esportes do Governo da Paraíba, o socialista Hervázio Bezerra (PSB) lamentou, durante entrevista na tarde desta segunda-feira (19), o clima de crise que…

PSB Nacional se exime de responsabilidade sobre impasse e esclarece que não houve intervenção

“Não agi direta ou indiretamente para que isso ocorresse”. A declaração é do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, ao negar, em entrevista nesta segunda-feira (19), a tese de intervenção…