Secretário de Vené rebate afirmações de Rômulo e dispara: “Além da falta de empenho, ele não tem prestígio para conseguir verbas para CG”

Em entrevista exclusiva ao Portal PB Agora, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Campina Grande, Gilson Lira declarou que os argumentos usados pelo vice-governador eleito no pleito deste ano, Rômulo Gouveia (PSDB) para justificar a ausência de emendas de sua autoria para a Prefeitura Municipal (PMCG) são, no mínimo, duvidosos.

Para o secretário o que falta ao parlamentar é empenho, fato este que está repercutindo mal para a cidade bem como para os campinenses. Gilson questionou a justificativa de que a Prefeitura estivesse inadimplente e disparou: “Por que, então, Luis Couto e Vitalzinho conseguiram trazer verbas para Campina Grande e Rômulo não?”.

“Não sei a quais pendências da Prefeitura de Campina Grande, Rômulo se refere para justificar sua falta de empenho para com a cidade que ele e seu grupo diz trabalhar”, frisou.

Gilson Lira assegurou que a PMCG não tem nenhum tipo de pendência com o Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI). “O que falta a Rômulo Gouveia além do seu empenho, é prestígio para conseguir liberar emendas para Campina. Ele continua zerado com a Prefeitura. Nunca conseguiu nada para a Cidade”, declarou.

Para Gilson, o discurso feito durante as campanhas de que teria que acabar com as brigas políticas no Estado é demagogo e eleitoreiro, “afinal de contas, a realidade é que ele não simpatiza com o prefeito Veneziano e, pior quem está pagando por isso é o povo, aquele mesmo que o elegeu”, finalizou.

 

Simone Duarte

PB Agora
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo nega falta de diálogo e deixa portas do Palácio abertas para a base: “Essa crítica não me cabe”

O governador da Paraíba João Azevêdo garantiu ter deixado as portas do Palácio da Redenção abertas para os deputados estaduais que fazem parte da sua base na Assembleia. De acordo…

MPF pede quebra de sigilo bancário de ex-prefeito no âmbito da Operação Andaime

No âmbito da Operação Andaime, deflagrada em 2015, o Ministério Público Federal (MPF) solicitou a quebra do sigilo bancário e fiscal do ex-prefeito de Santa Cruz (PB), Raimundo Antunes. De…