Salomão Gadelha detona medidas do prefeito de Sousa contra moto-taxistas e diz que determinação poderá gerar a cassação de políticos envolvidos

 

O ex-prefeito de Sousa Salomão Benevides Gadelha em entrevista concedida nessa terça-feira (16) no programa Perfil da Rádio Sousense FM, criticou veementemente as medidas adotadas pelo atual prefeito de Sousa, Fábio Tyrone Braga de Oliveira, de retirar de circulação centenas de motos-taxistas, alegando que os mesmos se encontram trabalhando de maneira irregular, com documentos das motos atrasados e alguns deles sem a Carteira Nacional de Habilitação.

Salomão classificou de uma medida precipitada, já que o governo municipal de Sousa foi quem provocou o Ministério Público para fazer cumprir a determinação, que gerou revolta na sociedade.

Ele lembrou que a STTRANS não fez nada para melhoria do trânsito em Sousa, já que até as faixas de pedestres, foram pintadas com material imprestável, pois se apagaram com poucos dias de concluídos os trabalhos.

Ele lembrou que o governo municipal daquela cidade, em vez de regularizar o trânsito primeiro, para depois cobrar regularização por parte dos profissionais do volante, preferiu punir os mesmos antecipadamente.

Ele disse que leis são feitas para serem usadas em benefício e não para prejudicar, principalmente quando se trata de pessoas de reputação ilibada, como no caso dos profissionais sousenses.

Salomão orientou os prejudicados a se dirigirem ao Ministério Público e colocar os seus integrantes inteirados da realidade dos fatos e se for o caso denunciar os que hoje estão prejudicando os mesmos, quando durante o período eleitoral contrataram todos eles, para percorrer a cidade inteira em carreatas.
 

Gadelha afirmou que isso é crime eleitoral e disse que se os prejudicados quiserem, poderão contribuir para a cassação desses que hoje estão aplicando penas e danos irreparáveis na vida de quem trabalha desesperadamente para o sustento de seus filhos.

Ele disse que está na hora dos moto-taxistas darem o troco a quem usou os mesmos de forma ilegal para vencer as eleições a todo custo e hoje procuram prejudicar os mesmos da maneira mais grosseira possível.

Salomão se colocou a inteira disposição dos prejudicados como advogado e como político, para nos trâmites legais, lutar com todas as forças para rever o quadro.
 

Ele pediu um prazo para que todos se regularizem e disse que isso não custa nada ao município e nem irá trazer qualquer dano para a sociedade.

Por outro lado, Salomão confirmou que é candidato a prefeito de Sousa em 2012 e aproveitou para anunciar o grande evento, o Festival do Petróleo, onde acontecerão vários palestras, encontros, discussões em torno do assunto e ainda a parte festiva com a participação de várias bandas e a escolha da garota Petróleo, onde várias jovens participarão do concurso.

 

Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeito de Patos diz que vai diminuir distância com o legislativo e que não vai ‘abrir caixa preta’ da gestão anterior

O comando da gestão municipal da morada do sol – Patos, Sertão Paraibano – voltou às mãos de um profissional da saúde. Depois do médico Dinaldinho Wanderley (PSDB), que está…

Deputado explica motivos de críticas e nega afastamento político do prefeito Romero Rodrigues

Após formular críticas a gestão municipal por meio das redes sociais, o deputado federal Julian Lemos (PSL) afirmou que continua apoiando a administração do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues…