Por pbagora.com.br

Apesar de ser um dos direitos constitucionais de cada parlamentar estadual integrante da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) o elevado número de concessões de títulos e honrarias, vem preocupando os membros da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da ALPB. Desde fevereiro até este mês, dos 142 apresentados e aprovados, 89 estão relacionados à concessão de títulos e honrarias.

Para se ter uma ideia, são 34 a mais do que os deputados da legislatura passada nos últimos três anos (55). Nos quatro anos anteriores, de 2015 a 2018, os deputados estaduais só desperdiçaram tempo para conceder 115 honrarias, apenas 26 a mais do que os atuais deputados em somente nove meses.

A campeã de desses projetos na ALPB é a deputada estadual reeleita Camila Toscano (PSDB) que chegou a apresentar 13 no decorrer deste ano, nove a mais do que ela mesma apresentou durante os quatro anos do mandato passado, quando concedeu apenas quatro.

Em junho deste ano a CCJ da ALPB, debateu a apresentação de um projeto que estabelece critérios para a concessão de honrarias na Casa – especialmente a “Cidadania Paraibana” – a personalidades de outros estados. “Do jeito que está banaliza a concessão dessas honrarias. Não é possível que pessoas que nada fizeram pela Paraíba sejam homenageadas como esse título, que muito representa para todos nós paraibanos”, disse a presidente da CCJ ), Pollyanna Dutra (PSB).

 

Redação

Notícias relacionadas

Opinião: deputados negacionistas não contribuem com Cícero e Azevêdo

O ser humano é quase um “objeto”. Objeto complexo que pensa saber pensar. Contudo, nada sabe, ou sabe muito pouco. Existe a bondade, mas as atitudes atrozes que plantou, germinou…