Por pbagora.com.br

Entre os anúncios feitos pelo governador João Azevêdo, dentre os que chamaram atenção estão a criação de um ‘arquivo eletrônico’ para o paraibano. Trata-se do ‘e-gov’, uma plataforma digital que reunirá dados dos cidadãos facilitando, conforme o novo governador, o acesso a informações relacionadas a, entre outros, saúde e educação. O outra está relacionado a segurança pública.

 

“Uma única base, unindo os dados dos cidadãos em todas as áreas. Com registros de saúde, por exemplo, mantendo atualizada a ficha médica, com todo seu histórico, podendo ser acessado por profissionais credenciados e pelo próprio paciente, em qualquer lugar do Estado, em qualquer época. Gerencialmente, ajudará no monitoramento e decisões sobre demandas, prioridades e ajustes”, explico o governador.

 

Na educação, o arquivo digital do paraibano vai auxiliar no acompanhamento escolar. “O desenvolvimento da criança poderá ser acompanhado desde os primeiros dias de aula até sua conclusão no ensino médio, auxiliando nas tarefas, apontando caminhos, orientando escolhas, estejam onde estiverem alunos, familiares ou educadores. As estatísticas advindas do volume de dados permitirão ajustes pedagógicos e administrativos com a eficiência que os usuários do sistema exigem”, discursou.

 

Transparência –  Contudo, não serão apenas os dados dos cidadãos os colocados nessa plataforma. Os do governo também poderão ser encontrados lá. “O “e-governo”, senhoras e senhores, chegará em todas as áreas, dinamizando os serviços públicos e proporcionando uma administração mais eficiente e transparente. Sem medo do povo, sem intermediários, sem “fakenews”. Reclamações, sugestões, denúncias, cobranças, inscrições, doações, pagamentos e recebimentos de taxas, bonificações e salários, tudo será interligado digitalmente, democratizando ainda mais as operações e decisões que envolvam o bem-estar da população”, declarou.

 

Segurança Pública – João Azevêdo garantiu que serão investidos recursos financeiros e humanos para dar ao paraibano maior tranquilidade. “Iremos, por exemplo, criar inicialmente três Centros de Comando e Controle, em João Pessoa, Campina Grande e Patos, desenvolvendo atividades tático-operacionais, prevenindo ou combatendo atividades criminosas”, afirmou.

 

Ele também anunciou a inclusão de novos batalhões no projeto. “A criação de dois batalhões, um em Alhandra e outro em apoio ao turista; novos institutos de polícia científica; implantação do serviço de resgate aeromédico; além de manter a política de valorização dos profissionais de segurança, realização de concursos, cursos de aperfeiçoamento e estímulo às ações de respeito aos direitos humanos”, acrescentou.

 

Redação

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Notícias relacionadas

Opinião: deputados negacionistas não contribuem com Cícero e Azevêdo

O ser humano é quase um “objeto”. Objeto complexo que pensa saber pensar. Contudo, nada sabe, ou sabe muito pouco. Existe a bondade, mas as atitudes atrozes que plantou, germinou…